Resalva #1: não tenham grandes expectativas!
Resalva #2: depois disto tudo não se esqueçam de subscrever o canal – é o mínimo que podem fazer pela minha falta de talento!


A missão da Barkyn é fazer os nossos cães felizes todos os meses – e, sem dúvida nenhuma que a conseguem cumprir com nota 10! Cá por casa adoramos o dia da chegada do saco kraft com o rótulo azul. Eu sei que os cães não conseguem ver a cores mas enganam-nos bem, os nossos já a reconhecem ou então é o cheiro que os deixa logo a vibrar. A eles e a mim, já vão perceber porquê. 

Já vos contei aqui como conheci a Barkyn e não é novidade nenhuma que este coração derrete com animais portanto é natural que estes projetos tenham em mim um impacto maior e goste de os mostrar a todos os pet lovers, por isso, resolvi perder a vergonha das camaras novamente e voltar ao meu canal de youtube (é a inauguração oficial por isso toca a subscrever) para vos mostrar o conteúdo de uma box mensal de subscrição! 

E agora que já me viram snifar uma bola amarela na sala e a derreter com as duas cachorras bebés que ainda temos cá por casa, vamos ao que interessa: a Barkyn é uma empresa fundada por especialistas em alimentação canina com o objetivo de disponibilizar o melhor da loja de bairro para os nossos cães, mas com a conveniência da compra online. Ou seja, é a modernização dos tempos para os nossos cães – já não era sem tempo!
No site além de várias qualidades de ração (para a capacidade financeira de cada lar), snacks, brinquedos, desparasitastes e um sem fim de produtos que os pet owners precisam, ainda encontram outro serviço complementar e único no mercado: a subscrição de boxes mensais.
 
Os valores das Barkyn Box vão desde os 7.50€ aos 16€ e podem ser encomendadas mensalmente ou subscritas por um período mais prolongado, com a vantagem de terem valores promocionais. E, como a Barkyn pensou em tudo, há boxes para todas as idades, gostos e tamanhos: Yummy Box (que contém apenas snacks), Barkyn Box For Small Dogs, Barkyn Box For Medium Dogs e Barkyn Box For Large Dogs. 
Além disto tudo, têm agora um serviço de Dog Walking, para acabar com o dilema do cão ficar muitas horas sozinho em casa e ainda encontram no site uma área/blog dedicada a dicas de especialistas para os donos. 
Wof, wof, wof... já foram subscrever

Nota: não é um post publictário!
Os últimos dias não foram fáceis de dosear, o Duarte adoeceu e estive 100% dedicada a ele. Começou com uma febre alta sem motivo aparente e com sintomas suspeitos a piorarem fomos arrastados até ao hospital onde teve que fazer uma série de exames com suspeita de meningite. Não se comprovou felizmente e suspiramos de alívio, mas a febre continuou a dar luta até ontem, por isso ainda não é altura para deitar os foguetes ao ar. Nenhuma mãe nem nenhum pai deviam ver os filhos doentes. Quando eles nascem devíamos poder assinar uma declaração vitalícia com deus em como aceitamos passar nós por todas as dores. 

Não estávamos a planear fazer nada no Dia da Criança nem dar-lhe nenhum presente especial, mas no meio deste aperto no coração e no rescaldo deste grande susto ele ontem perguntou-nos "vão-me dar uma prenda no Dia da Criança?", fomos apanhados de surpresa e não hesitamos a responder afirmativamente. Não sabemos o quê, será simbólico, mas consumismos à parte, se pensarmos bem, este dia defende o direito que as crianças têm de brincar e depois de o ver nos últimos dias prostrado e sem vontade para nada, só o quero é ver bem e rápido! Mimos a mais também curam!

Partindo do pressuposto do direito à brincadeira, que só faz sentido ser celebrado agora enquanto são pequenos e virgens preocupações, andei a fazer pesquisa pelas minhas lojas preferidas e cheguei às hipóteses abaixo, desde os 3.99€ até aos 75.99€, para o budget de cada família, o que conta é a intenção e o mimo extra para que sintam que o dia lhes pertence. 

Brinquedos de praia, jogos, relógios para os mais vaidosos, crocs todo o terreno, livros, bicicletas, tintas de banho, brinquedos de madeira, acho que neste dia tudo o que estimule a brincadeira é mais do que válido. 

Cliquem individualmente nas imagens abaixo para mais informações.

Espero que gostem e que vos inspire!

Feliz Dia da Criança!
 

Imaginarium | Flik Flak | Sport Zone | Vertbaudet | New Era | Crocs | Tinti | Booksmile | Concentra | Plan Toys | Ikea 



Com o Dia da Criança mesmo à porta é hora de revelar quem são os 3 felizes heróis que vão receber 1 super brinquedo LEGO NEXO KNIGHTS™ - O Carro de Justa de Lança Dupla de Lance.

Cada pack inclui 216 peças para construir o modelo quatro-em-um do Carro de Justa de Lança Dupla de Lance (é só trocar a ordem das peças e cada dia podem ter um carro novo) e ainda 3 personagens LEGO®: o Rogul, o Lance Bot e o Lance! Soa a diversão garantida, não é? 

Sem mais demoras, vamos a isso!

E os 3 vencedores são...

Maria José Julio
Vera Ferreira
Sandra Fernandes


Parabéns!!!
Feliz Dia da Criança!!!


Vão ser contactadas via e-mail.


Há umas semanas atrás fui conhecer a coleção de praia da Zippy e claro que os meus olhos se arregalaram com os looks de menino. É inevitável. Felizmente longe vai o tempo em que os rapazes só tinham propostas aborrecidas e mais-do-mesmo para se vestirem.

A Zippy arrisca e não desilude, consegue acompanhar - e bem - as tendências internacionais e dar vida às peças mais clássicas com pormenores de corte, cor, estampagens e prints para criar coleções tão queridas quanto fun.

E, porque "às sextas sou vaidosa", hoje deixo-vos 3 propostas de looks Zippy para a praia, a partir de 20€. A prova de que o estilo não tem que ser caro.

Venham as férias! 

Zippy Summer

Beijos,



Ora aqui está um daqueles temas que me vem à cabeça sempre que olho para o protetor solar do Duarte e do qual fujooo a sete pés - idas à praia com a escola. Ainda nunca aconteceram pois este é o primeiro ano de pré-ecolar dele, mas ando aqui de fininho a pensar baixinho no assunto  na esperança de que, por estar em processo de mudança de creche, esse dia não chegue. Metam-me todos os recados na mochila: bolas vermelhas de comportamento, pedido de roupa extra, venda de pirilampos, cromos do Pingo Doce ... venha de lá tudo menos aquele recadinho tenebroso que certamente começa assim "Caro educando, durante o mês de junho vamos promover idas diárias à praia. A saída do colégio será pelas 8h30 e bla la bla".


E, apesar de já estar prevenida e ter tudo prontinho, como podem ver pela foto acima, NÃO QUERO SABER! Vou entrar em negação e fingir que não o vi - pronto! É parvo, eu sei! É igual a ir às visitas de estudo, eu sei! Mas mexe-me com os nervos mais do que um jogo do cubo mágico. Logo eu que até me considero uma mãe moderna e desprendida, que o deixo ir de férias com os avós, passear aos fins de semana com a família, lanchar a casa do melhor amigo, ir a visitas de estudo com viagens longas à mistura e tudo e tudo. Mas a praia... a praia mexe comigo! Sabem que eu fui aquela miúda que, aos 3 anos, se perdeu na primeira ida à praia com a creche? Sabem que depois de 1 hora perdida os meus pais já não me deixaram ir novamente? Está tudo dito, não está? Marcas da infância.


Eu sei que é bom, que lhes faz bem, que o sol dá vitamina D, que a praia faz crescer, que voltam mais cansados, que vão dormir a horas decentes, que levam todos a mesma t-shirt, o mesmo boné, a placa ao pescoço e que só lhes falta o chip. Já registei isso tudo, obrigada! Mas nunca vai deixar de ser um tema taboo que me deixa em negação. Chamem-me mãe galinha, démodé, exagerada, o que quiserem, mas prefiro a opção de piscina-insuflável-no-colégio-com-água-morna-do-xixi com protetor solar à opção lá-vai-ele-à-praia-enquanto-eu-tomo-xanax-para-me-acalmar.  
Vou-me focar no bom e imaginar que este protetor e o saco térmico grande que vinha de oferta só vão ser usados na praia, na minha presença e durante as nossas férias.


E por ai? Como lidam com o tema? É verdade que só custa a primeira ida? Ou roem as unhas até ao sabugo? Tenho m-e-d-o meninas, m-e-d-i-n-h-o! E protetor solar já compraram? Sabem que tem que se renovar todos os anos para uma proteção segura desde o 1º dia de sol?


Aproveito o post para fazer seviço público e informar que a Uriage está com uma campanha de troca do protetor solar antigo nas farmácias. Ao entregarem o velho recebem de imediato 3€ para a compra de um protetor solar Uriage Bariésun novo. Na compra de 2 produtos recebem o Saco Térmico familiar. 

T-shirt e calções Zippy | Mala e protetor SPF50 Uriage Bariésun
Manifestem-se as medricas :)
Beijos,

O Dia da Criança está a chegar e é hora de presentearmos os heróis do nosso coração! 

Em parceria com a LEGO®, tenho para oferecer: 3 super brinquedos LEGO NEXO KNIGHTS™ - O Carro de Justa de Lança Dupla de Lance, aqui no blog.  Sim, são aqueles dos desenhos animados do Cartoon Netwwork que os vossos filhos adoram, esses mesmo! 

Cada pack inclui 216 peças para construir o modelo quatro-em-um do Carro de Justa de Lança Dupla de Lance (é só trocar a ordem das peças e cada dia podem ter um carro novo) e ainda 3 personagens LEGO®: o Rogul, o Lance Bot e o Lance!

Inclui um escudo possível de ser lido por scan para ativar o Poder NEXO Pancadas de Ganso! 


Persegue o Rogul no super veloz Carro de Justa de Lança Dupla de Lance Abre as asas e descola, enquanto a criatura foge e aciona os mísseis de disparo. Destaca as asas para soltar o Jet Pack de Asa do Lance Bot, depois aterra com o Lance e duplica o divertimento a ritmo rápido LEGO® NEXO KNIGHTS™.

Para serem um dos vendedores destes 3 kits LEGO®, tomem nota do que precisam fazer para ganhar:

1. Serem seguidores do blog na página de Facebook e Instagram;
2. Partilharem o passatempo no vosso mural;
3. Preencherem o questionário abaixo.





Os 3 vencedores serão escolhidos de forma aleatória por random.org. O passatempo é valido até às 23h59 de dia 29 de maio e os vencedores serão anunciados dia 30 de maio. 

BOA SORTE!


Recordam-se de em março ter sido apanhada na curva pelo aviso de “fecho” da creche do Duarte? Levei uma chapada sem mãos naquele dia. Os dias a seguir não foram fáceis. Chorei, chorámos, adotamos códigos em casa para falar do assunto sem que o Duarte se apercebesse da conversa e sempre que o deixava lá de manhã pensava “mais um dia para riscar no calendário em countdown para sairmos deste espaço fantástico”. Depois, com o passar das semanas aprendi a aceitar esta despedida, e, porque “o que não tem remédio, remediado está” comecei a aceitar a ideia de que este verão seria para prepara-lo para a mudança. Com foco na inscrição na escola pública e a entrada numa nova era, que faz parte da vida de todos os miúdos.

E eis que uma nova notícia veio abalar tudo. O colégio dele não vai bem fechar, vai, por motivos que não interessam nem quero expor, até porque não alteram o rumo desta história, mudar forçadamente de instalações para um novo local que por questões logísticas fica fora de questão. Ou ficava, pensávamos nós! Acontece que a ordem de “despejo” foi dada mais cedo e vamos ser forçados a ir para a nova morada já em junho e permanecer lá durante pelos menos 2 meses e meio, ainda antes das férias de verão. Esta notícia fez-me tremer porque vai obrigar o Duarte a duas possíveis mudanças de escola em tempo relâmpago. Digo possíveis pois optamos por não renovar a inscrição no privado, assumindo o risco, e vamos inscreve-lo na pública. Se tudo correr bem e ele entrar no ensino público, isso significa 2 mudanças de escola em 3 meses – precisamente aquilo que não queria que acontecesse. Por mais desenrascados que os miúdos sejam, eu conheço o meu, e sei que ele leva bastante tempo para se ambientar e temo que, quando estiver a aceitar a nova creche, lhe tenha de dizer adeus. 

Daqui a poucos dias, apenas 15, que vão passar a voar, o Duarte vai mudar para a nova morada e para um novo espaço. O lado menos mau é que a equipa se mantém, o que minimiza o impacto da mudança e atenua os efeitos de ir para um local desconhecido com menos espaço exterior e em plena cidade. Eu também me ando a mentalizar para novas rotinas matinais, com o despertador a tocar bem mais cedo e a planear o novo percurso de carro que vou ter que fazer para o trabalho.

A conversa que andava a adiar ter com ele teve que acontecer muito mais cedo do que o previsto e ando a gerir as perguntas diárias do porquê da mudança. Nesta fase ele não parece muito preocupado com o tema, já que os melhores amigos também vão estar presentes, tal como as educadoras e os meus argumentos têm sido muito positivos “já és crescido”, “vais para uma escola nova” e ele vai assimilando.  Mas sinto que estou a tapar o sol com a peneira, a remendar um buraco, ou a mentir-lhe descaradamente, porque a verdade das verdades é que vai para ali porque não temos outra opção neste momento e o nosso objetivo (forçado) é que em setembro comece numa escola nova. E depois do verão, que argumentos vou usar? Já estou a esgotar os créditos agora com esta argumentação barata do “ser crescido”. Ele é um miúdo espero, ontem bastou ouvir o tema mudança para amuar no sofá, sem nos querer dizer porquê, disse apenas que não gostava daquela conversa.

Este capitulo da nossa vida marca a despedida da escola de aldeia, perto do campo, rodeada de ovelhas e gansos, do jardim grande para brincar e do relvado extenso onde ele tanto gosta de jogar à bola. Foi ali que idealizei que ele crescesse até ir para a primária e custa-me partir daquele ambiente de paz, onde tantas manhãs me apetece voltar a ser pequena e poder ficar lá a brincar também. Hoje é terça-feira e já risquei mais um dia no calendário :(. 

Resta-me encarar a mudança pela positiva e transmitir-lhe segurança para o que aí vem, seja lá o que for! 
3, 2, 1... terminado!

O nosso passatempo em parceria com o termómetro inteligente Oblumi Tapp terminou ontem às 23h59.  Confesso que este é daqueles presentes que me deixa num misto de sensações, gosto muito de poder oferecer miminhos aqui, mas no caso deste espero que não faça demasiada falta pois é sinal de saúde, que é tudo o que queremos para os nossos miúdos. 

Registada esta ressalva, vamos ao que interessa, A vencedora do passatempo Oblumi Tapp foi:

Jessica Faleiro!
Parabéns!

Será contactada via e-mail para apurar dos dados.

A todos o(a)s que participaram, o meu obrigada, fiquem atento(a)s pois vem ai mais um mega passatempo para o Dia da Criança!



E o mundo da fotografia instantânea acabou de ficar mais rico!

Se são das que adoram fotografia, como eu, mas que ainda não tem os skills completamente afinados, a Fujifilm lançou a nova Intax SQUARE SQ10, que une o melhor da fotografia analógica à edição digital, permitindo ao utilizador uma melhoria na captura da imagem. Como? Graças ao ecrã LCD incorporado que permite também que as imagens sejam editadas e processadas antes de serem impressas. 

E o melhor de tudo é que as fotografias podem ser reimpresas em qualquer momento, permanecendo armazenadas na memória da câmara ou do cartão de memória. Podem ainda ser importadas imagens de outros dispositivos para impressão a partir da Square SQ10, ou seja, TODAS, mas mesmos TODAS as nossas fotos preferidas podem adotar o formato de mini fotografia analógica e dar azo aos mais belos albuns fotográficos, murais decorativos ou simplesmente para decorar a porta do frigorífico com recordações de dias felizes. 

Um must have para as férias de verão!

Vai diretamente para a wish list!

Para mais informação basta clicarem nas imagens abaixo.
   Beijos,


Hoje venho partilhar o truque que tenho partilhado com todas as minhas amigas grávidas para evitarem ter estrias durante (e após) a gravidez. Não se trata de nenhum tratamento estético caro, garanto-vos que é acessível a todas e comigo resultou a 100%. 

Temos que ser umas para as outras, certo?

A minha pele é maioritariamente seca. No verão chega a ser tão seca que as pernas ficam ásperas e escamam com frequência, basta que me descuide com a aplicação diária de creme. Quando soube que estava grávida do Duarte, em maio, precisamente há 5 anos atrás, comecei logo a aplicar cremes, ainda nem a barriga se notava. Tinha receio de como o corpo ia reagir pois sabia que, para além de ter pele seca, tenho predisposição para estrias pois fiquei com várias da adolescência. Não daquelas vermelhas, mas daquelas brancas mais finas (menos mau, notam-se menos, mas tenho-as para a vida e não são poucas!). Na ecografia das 12 semanas, a mesma em que fiquei a saber que seria um menino, a minha obstetra fez logo o reparo “tem a pele muito seca, reforce o uso de creme e beba muita água”.

Como sabia que ia passar todo verão grávida, o período do ano em que a pele precisa de mais nutrição, comecei a aplicar religiosamente Creme Gordo de manhã e à noite, numa espécie de preparação da pele para todas as etapas vindouras da gravidez. Ouvi da minha mãe, de outras mães e enfermeiras que era o melhor creme e nem pesquisei outras opções. As mães sabem destas coisas melhor do que ninguém. Não fiz da possibilidade das estrias um peso enorme na minha cabeça, mas claro que o meu objetivo era conseguir ficar com menos marcas possíveis. A pele foi ficando com um aspeto mais nutrido e a meio da gravidez, quando o crescimento da barriga começou a dar comichão (o ai-jesus-que-agora-é-que-são-elas), comecei a reforçar a hidratação com o óleo Barral. Ou seja, aplicava creme gordo de manhã ao acordar, ao almoço no trabalho e ao deitar aplicava o creme na barriga e costas e finalizava com óleo Barral. Estraguei dois pijamas, porque parte do óleo ficava inevitavelmente colado ao tecido, mas acordava sempre com a pele sedosa e posso dizer que comigo resultou, pois cheguei às 40 semanas de gravidez sem estrias ou marcas. E olhem que fiz um barrigão e tive um bebé de 4.090kg. Se voltar a ser mãe, este tratamento de Creme Gordo Original Barral (boião) + Óleo Hidratante Barral (spray) vai voltar a ser a minha escolha. Em equipa vencedora não se mexe, não é assim?

Dica: se estão grávidas, vão aproveitando as promoções dos supermercados ou as campanhas da Well´s. Poupei algum dinheiro assim. Muito importante: aplicar o creme e o óleo na barriga também no pós-parto, pois a estrias também podem surgir aí. Podem também optar pelo Creme gordo enriquecido com Óleo de amêndoas que na minha altura ainda não existia. 


Desde que o Duarte nasceu que já experimentei algumas marcas na pele dele, não posso dizer que nenhuma das escolhas tenha sido má, já tive boas surpresas inclusive com marcas brancas, mas quando eles são pequenos e têm a pele sensível existe sempre aquela que nos dá mais confiança na decisão de compra e na relação qualidade/preço. Como mães, procuramos sempre o melhor. Para mim, dada toda a experiência positiva que tenho tido, a escolha tem sido a Barral. Além disso, é uma marca farmaceutica com mais de 180 anos de experiência dermatológica, já vem do tempo dos nossos avós, são muito anos a cuidar da pele com sucesso. Dá que pensar não é? 

Este fim de semana, a convite da marca, fomos até ao Zoo de Lisboa, para um lanche especial em antecipação ao Dia da Família que teve como anfitrião… imaginem, o Avô Cantigas! Foi uma surpresa reviver a minha infância e voltar a ouvir a música “Eu sou o Avô Cantigas” na companhia do meu atento aprendiz e no papel de mãe (babada). Enquanto filmava o concerto para o Duarte voltar a ver em casa (um clássico) pairava no meu pensamento a exclamação “quem diria!”. Até o pai ficou com pena de não nos ter podido acompanhar. Mas, as surpresas não ficaram por aí, para a geração mais nova, o Avô Cantigas apresentou neste mini concerto a nova música da marca "Os 3 Super-Heróis” que são, precisamente, as 3 mascotes  Max, Polli e Benjy de que a pequenada tanto gosta. Sobre o Avô Cantigas posso garantir-vos que ainda está para as curvas!




No final, e não fossemos nós doidos por bicharada, ainda arranjamos fôlego para ir ver os leões, as girafas, os elefantes, os ursos, o reptilário, os camelos e o Duarte ainda me conseguiu convencer a andar, pela primeira vez, no teleférico. Tenho vertigens, não foi fácil, mas a maternidade dá-nos este poder imenso de nos superarmos em prol deles! 

Nota: este não é um post publicitário.


Chama-se Despensa N.6, mas ocupa o 1º lugar no conceito. No domingo fui conhecer a primeira “Healty Pastry” de Lisboa, onde todos os produtos são glúten & suger free e não deixam de ter sabor. O segredo está na confeção, konw how e talento dos proprietários.

Não sou fã de bolos de pastelaria e prefiro sempre os caseiros, onde sei que ingredientes estou a usar. Vocês não sabem, mas fui vegetariana durante 4 anos e, apesar de hoje em dia não ser fundamentalista de nenhuma corrente de alimentação e comer de tudo um pouco (entenda-se variação alimentar e não fast food), as minhas escolhas diárias vão sempre para produtos biológicos e pouco processados. Tenho a sorte de poder recorrer à horta biológica do meu pai todas as semanas, o que ajuda bastante.

Por isso, gostei bastante do conceito da Despensa.N6. Nesta pastelaria saudável não entram ingredientes artificiais, não se recorre a trigo, milho, açúcares e óleos refinados ao contrário da pastelaria tradicional. Uma excelente opção para celíacos, diabéticos, intolerantes alimentares, desportistas, amantes da alimentação saudável e todos os que se sintam tentados a “satisfazer a gula sem sentimento de culpa”.



A ementa é variada e sempre caseira, confecionada em parte com ingredientes biológicos. Existem 2 tipos de granola homemade (que também pode ser comprada a peso), pão, bolos, leite, manteiga de amêndoa, iogurte de Kéfir, e até papinhas de bebé, tudo é confecionado na cozinha da Despensa N.6. Já sabem onde podem marcar o próximo brunch familiar (existem 2 opções diárias) ou agendar aquele café com as amigas que também já foram mães, sem correr o risco de birras por ovos surpresa, gelados ou chupa-chupas.  Aqui o mais longe que podem ir é até à “Nutella” biológica que provei e adorei. Deviam vender aos potes (fica a dica)!

E no dia em que foi reveldado que Portugal é o quinto país com mais crianças obesas na Europa só me esqueci de perguntar se fazem bolos de aniversário saudáveis para os miúdos levarem para a creche, mas fica para uma próxima!





Morada: Avenida Sacadura Cabral, 6A, 1000-297 Lisboa 



O que é que nós somos?

- Mães!

O que é que nós queremos?

- Facilitadores da maternidade!


Ora bem, estão recordadas do termómetro inteligente de que vos falei no inico do mês? 
O OBLUMI TAPP, o termómetro digital que permite medir a febre através do telemóvel e não só, também calcula a quantidade antitérmicos a administrar, ativa um alarme para não nos esquecermos de tirar novamente a febre ou da toma dos medicamentos e ainda pode ser utilizado para medir a temperatura dos líquidos e até da água do banho. E o melhor de tudo, é para toda a família! Como? Para quem não se lembra, basta aceder a este link e reler o post: O Gadget que transforma o smartphone das mães num enfermeiro! 

Em colaboração com a marca, tenho para vos oferecer 1 exemplar deste termómetro inteligente, no entanto, antes de validarem a vossa participação certifiquem-se que são portadores de um telemóvel com Sistema IOS ou Android para que a aplicação seja compatível. 

Para se habilitarem a ganhar basta preencherem as entradas do formulário abaixo até às 23h59 de dia 22 de maio de 2017. O passatempo é válido para residentes em Portugal. O vencedor serão apurado via random.org e anunciado dia 23 de maio. 

- Seguir a pagina BabyTime no Facebook e no Instagram;
- Seguir a página da Oblumi no Facebook;
- Partilhar o post do passatempo no Facebook e marcar dois amigo(a)s que gostassem igualmente de experimentar o Oblumi Tapp;
- Preencher o questionário abaixo com os dados para depois procedermos ao envio do prémio ao vencedor! 



#TheNowFamily 


Um dos dias mais divertidos do verão passado foi no Aquashow. O Duarte nunca tinha ido a um parque aquático e adorou - ele e nós! Eu confesso que ia um pouco cética, a achar que não ia ter coragem de andar em nada e que para disfarçar o medo me ia remeter ao papel de ser a fotografa de serviço. Típico das mães, não é? Mas não aguentei muito tempo sem me aventurar. Foi só quebrar o gelo com a primeira descida de slide, recuperar a adrenalina de quando era criança e já só queria passar todo o dia dentro de água! Só não aproveitei mais porque corria o risco de parecer mais infantil do que o meu filho de três anos, na altura, e uma mãe tem sempre que manter os requisitos minimos de postura!

Para vosso conhecimento e para meterem em dia as vossas agendas de verão, o Aquashow Park Hotel acabou de reabrir (sim, já podem lá ir) e apresentar o River Slide, uma nova atração, literalmente, para toda a família. 

Com 147m de comprimento e 2m de diâmetro, o River Slide é um escorrega familiar para percorrer com a ajuda de uma boia, com capacidade mínima de três pessoas e máxima de quatro, o que significa que TODOS podem partir nesta aventura! No interior, miúdos e graúdos vão surpreender-se com um efeito de iluminação LED e para facilitar a vida aos visitantes, a boia é transportada por elevador até à torre (boa, assim só temos que levar os putos ao colo). 

Esta novidade vem juntar-se ao escorrega duplo Twin Space Shuttle (abaixo), o meu preferido do ano passado, ao Free Fall, à Montanha Russa, ao Speed Race e ao espaço Aquakids, onde o nosso bebezão se divertiu tanto. Quando olho para o nosso vídeo é que percebo o quanto já cresceu! Venham mais dias assim!



Mais informações aqui.
Beijos,


Ontem foi noite de pesquisa no booking para reserva de férias e quando dei por mim já estava a ver fatos de banho e bikinis, tão comum nas mulheres não é? Por aí, o que preferem usar? Fato de banho ou bikini? Fico sempre indecisa, gosto dois dois estilos, mas opto sempre mais por bikinis porque fico com as marcas com muita facilidade.

Sempre quis ser mãe e sempre desejei ser mãe cedo. Não durante a liberdade e desprendimento do início dos vintes, mas ali a chegar aos 30, com a vida mais composta e alguma estabilidade profissional. Foi assim que imaginei e felizmente foi assim que aconteceu. Com 27 anos engravidei, com 28 cumpri o sonho da maternidade. 

O Duarte nunca foi uma incerteza, um ponto de interrogação ou uma reticência. Foi a maior certeza da minha vida e é a minha maior realização pessoal. Mas, quando peguei nele ao colo pela primeira vez tremi, tive medo de falhar, chorei num misto de emoção e medo. Ainda assim lembro-me de olhar para ele com a certeza de que íamos juntos para casa e que tinha chegado a altura de desempenhar o maior papel da minha vida. Lembro-me de o estar a amamentar e pensar “bom, agora és meu para sempre, dê lá para o que der, vou-me desenrascar”.

Durante a gravidez há quem escreva cartas para os filhos na barriga, há quem escreva um plano de parto para entregar à equipa médica, há quem devore livros sobre educação, há quem defina logo que corrente educacional quer seguir. Vivi a gravidez em pleno, um pouco à margem desses planos porque sei que a vida se vive vivendo. Não gosto de me prender a conceitos base, a única premissa que tinha era a de que ia tentar ser a melhor mãe possível.

Como mulher, sempre fui vaidosa, mas com uma personalidade insegura. Numa espécie de relação bipolar com a moda e o estilo. Na adolescência era aquela miúda que não gostava de dar nas vistas, a que não metia saltos quando saia à noite para não ser a mais alta do grupo de amigas, aquela que quase não usava maquilhagem para não ser alvo de olhares. Quando o Diogo se meteu comigo pensei “o que é que ele vê em mim?”. Quando penso em como a maternidade me mudou, ainda não sei bem explicar. Acho simplesmente que me tornou mais poderosa por me sentir mais realizada como mulher e como consequência disso, tornei-me mais confiante. Por outro lado, tornei-me a pessoa mais especial do mundo para alguém e isso é a maior recompensa possível. Preenche-nos o coração como mais NADA na vida. 

Hoje sei que não sou a mãe perfeita que gostava de ser, gostava de ser mais paciente nas birras e contar até 10, 20, 30 ou 50, de me conseguir calar quando a sala está cheia de brinquedos, de arranjar mais estratégias para ele passar a adorar a hora do banho, gostava de o conseguir adormecer sem me chatear com as 50 voltas que dá antes de, finalmente, cair no sono, de ter sempre a mesma força para encarar as tarefas rotineiras do dia a dia, queria ser mais mindful e menos impulsiva. Trabalho para isso todos os dias, como todas as mães. É um constante trabalho reflexivo. Nunca vou ser perfeita perante todas as situações, mas ele vai sempre sentir nos meus afetos que sou orgulhosamente mãe dele. E sobretudo espero que quando crescer tenha orgulho em mim enquanto a mulher que o criou. 

Entreguei-me à maternidade, mas não deixei de ser mulher. Pelo contrario, a maternidade emancipou-me enquanto mulher. Entreguei-me às fraldas, aos cremes, às toalhitas, aos biberons, às papas, aos choros, aos ataques de riso, aos carros espalhados pela casa, aos riscos de caneta no sofá, ao estendal de peças xs, aos jogos de futebol na sala, aos stickers colados na porta do wc, mas não deixei de lado o meu bem-estar, a minha dieta equilibrada, a minha necessidade de exercício físico, a minha individualidade, a minha vaidade, o meu EU. Só assim, sendo eu própria, consigo estar (im)perfeitamente à altura da maternidade. 

Na sexta-feira passada, a convite da Rowenta, marca da qual gosto muito até porque não vivo sem a minha placa de alisamento, fui “raptada” para um evento secreto em jeito de celebração antecipada do Dia da Mãe. Na companhia de outras mães, que só soube a identidade no local (top, top secret) tive oportunidade de ser mimada e de ter um dia em exclusivo dedicado a mim e ao meu papel de mãe. Celebrámos a maternidade, a beleza individual de cada uma, as nossas formas, as experiências pessoais, as dicas de cuidados de beleza e ainda tive direito a styling, hairstylist, make up e shooting fotográfico – um daqueles sonhos de qualquer mãe/mulher, fazer uma vez na vida umas fotos à séria. 

Escolhi para vos mostrar algumas das minhas fotografias preferidas. No final fui surpreendida pelo melhor de mim, uma foto em tamanho grande do meu aprendiz, que me deixou desarmada e desencadeou em mim aquele sorriso babado que nenhuma mãe consegue esconder. 

Mas a cereja no topo do bolo não foi só a sessão, foi chegar a casa e espontaneamente ouvir o Duarte exclamar “mãe, quem fez a tua “matilhagem”? Tas bonita.” Vindo dele, teve outro sabor. 



E que tal? Safei-me bem nestas Mom Jeans? Gostam desta ondulação? Invisto no modelador de caracóis?  

E já agora, não posso terminar este post sem deixar de expressar os meus agradecimentos:

Acima de tudo à Rowenta pelo convite e experiência proporcionada;
Ao Diogo Raposo Pires pelo fantástico trabalho de styling e por ter conseguido captar o meu estilo descontraído, sem me conhecer e sem nunca me ter visto pessoalmente;
À Flying Studios pela produção fotográfica;
À Marta Chaves Mua pela make up;
À Make Up Hapen pelo hairstyle pela maior mudança do dia com o modelador Rowenta :);
À Dieta dos 3Fs pelo maravilhoso catering saudável, de comer e chorar por mais.

#rowenta #diadamaerowenta #stylemeup


Cá por casa a dieta alimentar é sobretudo mediterrânica e não seguimos nenhum plano de dieta em particular a não ser o do bom senso. Consumimos um bocadinho de tudo na dose certa e nunca pode faltar sopa. Eu sou a única com intolerâncias alimentares e evito o leite, mas consumo bastantes iogurtes em compensação. Os meus preferidos são os Bio Organic do Lidl, porque gosto de sabores neutros e pouco adocicados e recendente não escapei à tentação de provar os famosos Skyr. Gostei bastante do sabor, da textura espessa e desde aí que os tenho consumido moderadamente simples ou com frutos secos. No entanto, como têm uma elevada riqueza proteica, quis perceber melhor o que é este iogurte, quem o pode comer, como e quando e pedi ajuda à Dra. Gisela Carrilho. Será que as crianças têm benefícios em ingerir Skyr? Deixei tudo nas mãos da “nossa” nutricionista residente, para nos deixar esclarecido(a)s.

Incluir Iogurte Skyr na nossa alimentação: sim? não? ou talvez?
Será um iogurte ou um queijo?
Eis as questões que pairam na cabeça de muitos de nós.


Conhecido como o superalimento da alimentação saudável o Skyr® esgota antes de chegar às prateleiras dos supermercados, obrigando à sua reposição várias vezes ao dia. Em minha opinião.... mais uma moda alimentar que surgiu nas redes sociais e que conduziu a esta estonteante corrida aos supermercados na esperança de encontrar a última” bolacha do pacote”.  

Com que fundamentos?! Analisaremos já de seguida. 

A oferta de novos produtos alimentares tem crescido de dia para dia e desculpem-me a sinceridade, mas de repente parece que todos sabem falar e dar conselhos sobre nutrição e alimentação. O que me deixa bastante apreensiva.  E a consequência deste fato é um aumento aterrorizante de superalimentos e um desenfreamento na sua compra. O que deixem-me que vos diga...a indústria alimentar agradece! 



Afinal o que ép Skyr?

O Skyr é um produto lácteo, comercializado em Portugal como iogurte e vendido nas cadeias de supermercados Lidl®. Este produto é proveniente da Islândia produzido desde a Idade Média. Formado a partir de leite magro pasteurizado, de textura espessa aliada a um sabor suave mas levemente azedo.

Mas afinal é um iogurte ou será um queijo?

Quanto à textura assemelha-se mais ao queijo quark (espessa) do que propriamente a um iogurte (cremoso). Tal como tínhamos referido no post anterior quando falamos em iogurte ele é definido como sendo... um produduto coagulado e obtido por fermentação láctica devido à acção exclusiva do Lactobacillus bulgaricus e do Streptococcus thermophilus sobre o leite e produtos lácteos (…). Ao analisar a lista de ingredientes do Skyr (na sua versão natural)  nada nos diz que as culturas microbianas usadas são exclusivamente estas duas bactérias, pelo que se pode questionar a hipótese do skyr ser ou não um iogurte. Por outro lado,  e apesar de ainda não ser consensual, quando olhamos para a definição de queijo, de acordo com a legislação Portuguesa, o Skyr aproxima-se bem mais da designação de queijo [4].

Valor nutricional do Skyr 

Antes de mais não nos podemos esquecer que estamos a falar de um lacticínio sendo a sua principal qualidade nutricional a riqueza natural em proteína e em cálcio. São alimentos completos e têm, por isso, a sua importância na nossa alimentação. São benéficos para o desenvolvimento dos ossos e dentes e para a recuperação/ manutenção muscular pela proteína. 

O produto em questão, na sua versão natural, tem cerca de 17.7 gramas de proteína, sendo que o iogurte tem 150 gramas. “Isto equivale a 3,5 mais proteína que o iogurte comum (cerca de 5.1g numa embalagem de 125g)  E ainda fornece 20% da necessidade diária de cálcio. Entre os vários benefícios do Skyr, destacam-se os valores quase nulos de gordura, o aumento de absorção de cálcio, minerais e vitaminas, e o facto de diminuir o risco de osteoporose, devido ao elevado teor de cálcio.

Além disso, melhora a microflora no intestino e o trânsito intestinal e reduz a atividade da bactéria helicobacter pylori — que causa infeções no estômago. Ainda possui um efeito probiótico. Isto é, “estimula o crescimento das bactérias responsáveis por inibirem a atividade de outras bactérias intoxicantes e perigosas”. Mas há mais: diminui o risco de cancro de cólon, estimula o sistema imunitário e diminui os níveis de colesterol.

Apesar de as versões de fruta terem uma composição nutricional relativamente boa, quando comparados a outros iogurtes de fruta, a versão natural do Skyr é a mais adequada, com menos adoçantes artificiais. Basta comparar a lista de ingredientes. 

Recomenda-se o seu consumo à população em geral? 

As guidelines para a ingestão de proteína são de 0.8g de proteína/kg de peso corporal/dia para a população em geral. Os resultados do Inquérito Alimentar Nacional e de Atividade Física2  indicam que os portugueses consomem, em média, 2.1g/kg de peso corporal/dia ou seja mais do dobro do que precisam! Há alguns anos atrás pensava-se que o consumo excessivo de proteína poderia estar relacionado com a doença renal, mas estudos recentes [1]  indicam que um consumo de proteína acima das 1.5g/kg peso corporal/dia, em indivíduos saudáveis, não aumenta o risco de desenvolver doença renal. No entanto, o consumo excessivo de proteínas pode, a longo prazo trazer consequências para a saúde.  Neste âmbito é importante refletir. Ora se já consumimos mais do dobro da proteína, através da nossa alimentação, será adequado e necessário adicionar skyr à nossa alimentação?

É recomendado para crianças?

O Skyr ajuda no crescimento ósseo devido ao seu elevado teor de cálcio. No entanto uma embalagem inteira (150g) pode ser excessiva devido à quantidade de proteína presente. Deste modo a dose consumida deste produto deverá ser ajustada ao padrão alimentar de cada criança. Continua, assim, a ser preferível um iogurte natural sem açúcar de adição (com menos de 5g de açúcar/100g de alimento). 

Recomenda-se o seu consumo para atletas?

Em 1º lugar é fundamental perceber que um atleta é uma pessoa que treina rigorosamente, e que tem objetivos bem definidos, ou seja, um atleta não é quem vai ao ginásio apenas para manter a saúde e a boa forma fisica.  De acordo com Colégio Americano de Medicina Desportiva, em conjunto com a Associação Americana de Dietética e os Dietistas do Canadá, a ingestão de proteína recomendada varia de 1.2 a 2.0g de proteína/kg de peso corporal/dia para atletas (treinos de resistência vrs endurance). Neste âmbito o skyr® até pode ser um bom aliado para enriquecer a alimentação do atleta e ajudá-lo a atingir as suas necessidades proteicas. No entanto, é importante lembrar que há alimentos igualmente proteicos e mais acessíveis que podem ser consumidos em vez do skyr (iogurtes, leite, queijo, carne/peixe/ovos, as leguminosas como feijão, grão, ervilhas, favas, tremoços, etc.) para refeições antes e após um treino.

Qual a melhor altura do dia para consumir Skyr?

Pelo elevado teor proteico, poderia pensar-se que é um excelente alimento para atletas no pós-treino, enquanto recuperador muscular; no entanto, a proteína (caseína)  destes produtos por ser de absorção lenta tem maior interesse quando consumido durante o dia (manhã) ou à ceia [3]

Concluindo...

Apesar do skyr ser um alimento muito versátil podendo ser adicionado de fruta, compota e utilizado em smoothies e molhos a minha escolha pessoal, e enquanto profissional, vai para o iogurte natural sem adição de açúcar. 

O meu obrigado à Dra. Gisela Carrilho por todo o contributo nesta análise detalhada a este alimento. Eu vou continuar a consumir moderadamente como parte da minha dieta, até porque, acreditem ou não, não gosto de iogurtes adocicados e encontrei no Skyr com nozes o equilíbro perfeito para alguns lanches da semana. O segredo é saber dosear. 

[1] https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC1262767/pdf/1743-7075-2-25.pdftricional.pdf 
[2] https://ian-af.up.pt/sites/default/files/Anexo%202%20%20Tabelas%20Ingest%C3%A3o%20Nu
[3] https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC5188418/pdf/nutrients-08-00763.pdf
[4] http://www.esac.pt/noronha/legislalimentar/Portaria%2073_90.pdf




Porque não dispenso um bocadinho de humor, decidi trocar as voltas ao Dia da Mãe, que é sempre assinalado com declarações de amor incondicional e desafiei algumas mães a revelarem o oposto. Ao invés do clássico momento “o que é ser Mãe?’” lancei para o desafio de responderem à pergunta “qual foi, até agora, o momento mais embaraçoso da maternidade?”. Aqueles momentos que guardamos em segredo e que costumam ficar só em família, como quando a criança diz o primeiro palavrão.


O resultado não podia ser melhor e mais real, basta lerem e imaginarem cada uma de nós a passar por estas situações, no mínimo, delirantes! E por aí, alguém se revê nestas situações? Há por aí mães com coragem de partilhar este tipo de pérolas?
 


Por fim, não querida deixar de expressar o meu agradecimento às bloggers Happy Brunette, As Viagens dos V´s, Sunny November e Marcas Avant Garde em primeiro lugar, por terem aceite este desafio e, last but not least, por terem tido a coragem de tirar o filtro e mostrarem o outro lado, igualmente real, da maternidade e do que representa ser mãe.