BabyTime


No sábado fizemos o passeio às Berlengas, em Peniche, e vale muito a pena! Na verdade já lá tinha ido com os meus pais na adolescência, já lá vão uns 20 anos e tinha uma ideia vaga das coisas, mas agora superou as expectativas. Além disso, e contra todas as previsões na véspera, tivemos sorte com o tempo e o sol brindou-nos. Para lá fizemos a viagem com nevoeiro intenso e humidade (habitual em Peniche o tempo estar assim de manhã por isso não desanimem se vos acontecer), para cá, regressámos com sol radiante por volta das 14h.

Atualmente só é permitido visitar as Berlengas em dois horários diários, das 9h30 às 14h e das 14h às 18h30, de forma a só estarem 500 pessoas na ilha de cada vez. Optámos por ir logo de manhã mesmo sabendo que o risco de ir com nevoeiro era maior.



QUAL A MELHOR IDADE PARA LEVAR CRIANÇAS PELA PRIMEIRA VEZ?

Foi uma das perguntas que mais me fizeram e confesso que é daquelas coisas que vão da vontade e dos objetivos de cada um. Se forem numa de fazer praia, é relativamente fácil chegar no Catamaran e ir para a praia com bebés, se quiserem ir visitar a ilha, fazer a subida e a descida para o Forte de São João Batista, apanhar os barquinhos para visitar as grutas, já acho mais complicado. Envolve subidas e descidas em piso irregular, levar carrinho é impossível e não há sombras no percurso, se quiserem mesmo levar, aconselho levar os bebés uma mochila tipo ergobaby ou semelhante. Pessoalmente acho muito mais fácil a partir dos 3 anos, quando já não exigem tanto colo, já caminham melhor e já têm mais independência. Por opção, decidimos não levar o Xavier.





O QUE LEVAR?

Uma mochila por cada elemento é indispensável para levar água, snacks, máquina fotográfica, protetor solar, toalha de praia (que podem usar na lancha rápida para tapar as pernas e proteger do frio matinal) e um saco para trazer o lixo de volta.



O QUE VESTIR?

Foi uma das dúvidas que tive, pois sabia que ia enfrentar frio no mar de manhã. Aconselho levar bikini ou fato de banho por baixo (mesmo que esteja nublado), uns calções, uma t-shirt e uma sweat com capuz (dá jeito no mar). Nos pés levem chinelos, para o caso de entrar água ou ficarem salpicados e uns ténis na mochila para trocar quando chegarem lá para fazer o percurso pedestre na ilha.


O QUE VISITAR?

Desta fez fizemos o percurso pedestre com guia turístico, já estava incluído no pacote, e senti que foi útil para rentabilizar o tempo e absorver mais conhecimento sobre a ilha. Fizemos o passeio da seguinte forma: chegada à praia e subida à ilha, descida ao forte de S. João Batista onde apanhamos o barco para visitar as grutas e regressámos à praia. No forte há uma paragem de 40m que dá tempo suficiente para fotos, beber café (há um café no forte), ir à casa de banho, explorar as vistas do forte. Depois é feito o passeio pelas grutas, num pequeno barco com fundo de acrílico que permite ir a ver os peixes e regressamos à praia, onde pudemos ficar 2h, que considerei tempo suficiente. A água é gelada (ronda os 15 graus) mas é maravilhosamente translucida e está cheia de peixinhos.




EM QUE BARCO IR?

Na primeira vez fui no barco grande - Cabo Avelar Pessoa - e demoramos cerca de 45m a chegar lá, desta vez arriscámos ir de lancha rápida com a equipa Berlenga Live e fizemos o percurso em 20m. Se gostam de adrenalina arrisquem a lancha, é divertido, mas se levarem crianças confirmem primeiro com o operador como vai estar o mar. Nós fomos num dia flat por isso correu lindamente e foi o batismo de mar do Duarte. Se gostam de passeio e querem ir com mais conforto, sugiro irem no catamaran BerlengaTur.  

COM QUE ANTECEDÊNCIA MARCAR A VIAGEM?

Convém marcar a viagem com alguns dias de antecedência (4 a 7 dias ) pois nestes meses esgota facilmente. Também podem reservar online. Mas sugiro que telefonem antes para confirmar se o mar vai estar bom para a travessia, até podem perguntar qual o melhor dia para agendar a ida com uma criança (foi o que fizemos).  

QUANTO CUSTA?

A opção mais barata é fazer a travessia sem grutas via o operador Viamar, onde o preço por adultos em época alta é 25€/pessoa, 15€/crianças (até 4 anos é 5€). Na ilha podem comprar a visita às grutas por 8€/pessoa (crianças também). Com opção lancha rápida + grutas (compramos o pacote inteiro), ficou em 37€ adultos + 33€ criança.

HÁ ENJOOS?

Por opção o Duarte tomou meio comprimido para o enjoo e correu muito bem, mas os entendidos defendem que na lancha rápida é raro enjoar, ao contrario dos barcos maiores.







ALGUMAS CURIOSIDADES SOBRE AS BERLENGAS:

  • Perdemos-las para os espanhóis e voltamos a consquistá-las
  • Não há água potável na ilha, só a engarrafada que vai de Peniche
  • Por opção, o faroleiro vive sozinho na ilha o ano todo com o cão "Farol"
  • Já existiu uma espécie semelhante a um pinguim na ilha (o airo) que se extinguiu devido às alterações climáticas e sobrepovoamento de gaivotas, mas continua a ser o símbolo da ilha
  • Atualmente só podem entrar 500 pessoas de manhã e 500 de tarde nesta reserva natural
  • É pedido que todo o lixo que se faz na ilha volte connosco no barco
  • Já existiram mais de 40.000 gaivotas na ilha e neste momento há cerca de 12.000 (o controle de natalidade está a ser feito por uma associação ambiental)
  • Só há uma praia na ilha
  • A água é tão transparente que se conseguem ver peixes em todo o passeio


E POR FAVOR, se fumarem na ilha, não deitem as beatas para chão 
nem para o areal!



A leitura faz parte das nossas rotinas habituais. Há sempre sede de livros novos cá em casa e por isso ando frequentemente a navegar nas livrarias online para ver as novidades ou para descobrir promoções. Recebi uns vouchers por ocasião do meu aniversário (dica: inscrevem-se nas livrarias online como Wook e Bertrand) e claro que as escolhas recaíram para livros infantis. É um bocado semelhante a quando vamos às compras para nós e acabamos com um saco cheio de roupa para os filhos. Estes não vieram todos cá para casa, mas andam debaixo de olho para enriquecer a nossa biblioteca! 




Beijos 


Diz que hoje são 35 imaginem!

Agora é só ler na vertical e desejar-me os parabéns como se estivesse a fazer 15 até o choque passar!
 
25 factos aleatórios sobre mim:

1- nasci às 5h20, na MAC, e nunca fui ver o meu ascendente!

2- até aos 3 anos tive cabelo à rapaz porque era carapinha e não ganhava comprimento!

3- toda a minha família é do baixo Alentejo e eu sinto-me uma lisboeta de contrafação

4- o meu sonho de menina era ser jornalista ou veterinária

5- adorava ter tido filhos gémeos (a minha mãe é gémea) mas não troco os meus putos por nada!

6- tenho gula por cookies estilo americanas

7- não gosto de frango aquecido, se sobrar, no dia a seguir como frio e só gosto de asas e peito

8- adoro melão verde, estilo pepino, se for muito doce não consigo comer

9- mas no verão podia viver à base de melancia

10- a minha cor é sem dúvida o branco

11- só uso acessórios em dourado

12- uma das minhas músicas preferidas é do António Variações, adivinham qual?

13- com os anos tenho-me tornado bastante caseira e não passo sem a minha família

14- não gosto que me chamem à atenção para coisas que eu já sei que tenho para fazer

15- não cobro nem gosto que me cobrem

16- sou muito transparente e não sei disfarçar reações

17- não gosto de falar ao telefone

18- sou sempre a última a ir para a cama, preciso de estar em silêncio comigo

19- tenho fobia do escuro

20- sofro tanto por antecipação que às vezes prefiro nem planear coisas

21- preciso de ambientes controlados, mas odeio monotonia, estou sempre a ver o que fazer e onde ir..., mas tem de ser tudo estudado antes!

22- uma das minhas melhores amigas é a mesma desde os 3 anos!

23- sou teimosa, mas raramente o admito

24- tenho tanto de persistente como de lamechas!

25- e na verdade, não me chateia nada fazer anos!

Alguém se identifica? Há por aí leoas? 

*Beijos*



Hoje deixo-vos 3 ideias simples de brincadeiras sensoriais que fizemos a semana passada sob o tema mar. Os animais vieram de uma ida ao oceanário com o Duarte quando era bebé e alguns do armazém chinês, guardei tudo e agora voltaram a sair da gaveta para o pequeno Xavier. 


Tudo coisas simples com recurso a materiais que já tínhamos e alguns novos (explico abaixo). Dica: Guardo sempre as garrafas do sabonete das mãos (recargas) para fazer garrafas sensoriais com arroz, massa, feijões, pedrinhas, etc. Estas versões que fizemos foram inspiradas no tema praia e mar porque o Duarte me andava a chatear para termos um peixinho. Juntei água, corante alimentar azul (basta 1 gota), pedrinhas e conchas, 1 animal marítimo ou mais a gosto e já está! 


Muitas inspirações recolho no Pinterest, outras da escola com filosofia Montessori onde o Xavier anda e outras da página dp blog No Colo da Mãe, que tem o projeto Okapi Box (uma box mensal com várias brincadeiras sensoriais  para crianças de acordo com a idade). No instagram tenho também um álbum com várias sugestões de atividades que vamos fazendo e que podem ver aqui. 


1. Garrafa sensorial peixe de água doce 



2. Garrafa sensorial oceano 




3. Tabuleiro sensorial praia  

Esta areia "falsa" é comestível e é muito fácil de fazer, basta juntar 4 copos de farinha com 1/2 copo de oleo vegetal, ou, se preferirem a versão não comestível, mas com cheirinho a bebé, juntem 4 copos de farinha com 1/2 copo de óleo (loção corporal de bebé). Se quiserem dar cor, bastava juntar corante. O tabuleiro tem pedrinhas azuis, mas podem tingir arroz com corante alimentar azul e faz o mesmo efeito. Podem ver como tingir arroz aqui.




Boas brincadeiras!!!!



A escolha do protetor solar para os nossos filhos é um tema que nem sempre é fácil, há muitos produtos bons no mercado x muita informação X muita contra-informação.

Já senti na pele o que é esperar 15 dias por um exame que pode a mudar a nossa vida. Tinha a vida pela frente e fiquei num limbo terrível, se fosse mau era muito mau. Felizmente respirei de alivio com o resultado. Mas o receio interior que senti nesses 15 dias de espera já ninguém me tira.

A forma como as coisas vão surgindo na nossa vida alteram os nossos hábitos e se já fui uma adolescente inconsciente despreocupada com o sol e com as horas de exposição solar agora sou uma mulher e mãe que se protege muito mais e que é muito mais atenda a estas questões. Por mim e por eles. 

Tenho um tipo de pele boa, bronzeio sem ficar vermelha, não costumo apanhar escaldões, não tenho olhos claros, e mesmo assim já tive o problema à porta, por isso, nunca devemos dar nada como garantido nem achar que se não fazemos parte do grupo de risco estamos protegidos

Naturalmente, tornei-me ainda mais consciente da necessidade de proteger também os meus. Muitas vezes assumimos que para ter a melhor proteção temos que deixar uma nota na farmácia, mas na prateleira do supermercado também se encontram boas escolhas e seguras. Na verdade, também são testados e certificados por entidades nacionais e internacionais, tal como os solares que se compram na farmácia e também têm os filtros UVA e UVB que são obrigatórios para garantir a nossa proteção e a dos mais pequenos.

Este ano fui desafiada a testar os protetores solares do Lidl, que na realidade não me eram desconhecidos para mim pois já usava devido a serem destacados pela qualidade em alguns testes. E fiquei muito contente por saber que o Cien Sun Infantil 50+ em Spray recebeu o selo de "melhor do teste" da Deco Proteste, o que só veio reforçar a minha confiança neste produto e sentir que fiz uma boa escolha. É eficaz, em conta (4.99€) e garante a proteção a que se propõe que é precisamente aquilo que como mães nos preocupa. O Xavier ainda usa proteção mineral por recomendação da pediatra, mas o Duarte só usa este, até para a escola. Além disso não mancha a roupa.

Deixo aqui Lista de resultados do teste a Protetores solares se quiserem consultar.





Quanto a mim, tenho alergia ao sol por isso preciso sempre de proteção 50+, tal como os miúdos. Nas zonas sensíveis (pescoço e peito) acabo por usar muitas vezes este e nas restantes zonas descobri este ano o Cien Sensitive (próprio para pessoas com alergia ao sol). No final dia hidrato a pele com agua termal, um truque que descobri há anos que resulta comigo.




A gama Cien do Lidl é muito alargada para cada tipo de pele e bronze pretendido. Mas por favor, quaisquer que sejam as vossas opções, sejam conscientes com o sol que cada vez está mais perigoso.



 
Há por ai mais fãs Cien?




Há muito, muito tempo que queria experimentar fazer Glamping, tenho uns quantos locais guardados, mas por uma série de circunstâncias e distância nunca se deu. Cada vez mais aceito que as coisas acontecem quando tem que ser. Aconteceu este fim de semana e, como já previa, adorámos experiência e do local.





Sou uma pessoa prática, gosto de escapadinhas com liberdade e sem demasiada etiqueta e na verdade e estou e estamos habituados a campismo, até daquele mas selvagem, talvez por isso tenha sido desafiada a visitar o Vale Paraíso Natur Park, na Nazaré, e conhecer as novas tendas Glamping, acabadas de inaugurar. São tão giras, sabem aquela sensação de dormir na cabaninha da árvore? É parecido mas em versão tenda super equipada e com muito conforto. 

Não imaginam a alegria do Duarte quanto lhe disse que iamos dormir numa tenda no meio das árvores! Fica apenas a 1h30 de Lisboa e não tem só Glampings, também há Bungallows, apartamentos, alveolos... é um parque de campismo com boas infraestruturas e muito bem inserido no meio da natureza.






As tendas dão para famílias de 4 ou 6. Têm uma cama de casal em baixo e outra no piso superior. As de 6 pessoas têm um beliche extra. O espaço, estudado ao pormenor, tem ainda kitchenette e WC privado e não partilhado como na maioria dos locais com glampings, com crianças pequenas atrás é um fator decisivo.  E como melhor postal de acolhimento, uma varanda com o mar no horizonte. Tudo isto numa decoração completamente alinhada com a natureza.



Beliche


Quarto de casal


Quarto superior (acesso por escada e tem rede protetora para as crianças)



Para os mais receosos com este tipo de experiências diferentes, há tem aquecimento, ar condicionado, Wi-fi, estacionamento privado, 
máquina de café e torradeira. Há noite sabe bem ligar o aquecimento para maior conforto, afinal de contas, é uma tenda real!

O que fazer?

Se não quiserem sair de lá, há piscina para adultos, piscina pra crianças e parque infantil! O bar também tem um playgorund para os mais novos que resulta muito bem pois podemos almoçar ou jantar descansados enquanto eles brincam e fazem amigos de outras nacionalidades. Também há campo de futebol e bicicletas para alugar.








Fora do parque também estamos a um pulinho do Sítio da Nazaré que oferece uma das melhores paisagens de Portugal.  





Uma das perguntas que mais me fizeram é se recomento ir com crianças (incluindo bebés) ou se acho que é mais para casais? Honestamente acho que ambas as situações. Se forem como casal vão em modo "amor e uma cabana", se forem com filhos eles vão adorar a experiência, mesmo os mais pequeninos (o Xavier divertiu-se a apanhar pinhas e ver pássaros). O ambiente é muito calmo e descontraído! Além disso, hoje, para a despedida até vimos um esquilo a trepar um pinheiro e posteriormente a saltar de galho em galho - o Duarte não tirava os olhos do topo!!

Um experiência gira, para voltar!!!



Beijinhos