Texto: Raquel Rodrigues
Colaboração: Dra. Gisela Carrilho – Nutricionista

Recentemente, a pedido de algumas leitoras do blog, eu e a Dra. Gilela Carrilho abordámos a temática dos melhores iogurtes para crianças, um alimento tão presente na alimentação infantil quanto no nosso dia-a-dia da vida adulta, mas que esconde demasiada informação nas entrelinhas. 

O iogurte é na sua origem um produto muito saudável que, à partida, nenhuma nutricionista retira do plano de dieta. É no entanto, um alimento onde temos o mau hábito de descurar a leitura do o rótulo (contra mim falo) e baseamos a escolha apenas na segmentação: magro, - % de gordura, infantil, biológico, etc, acreditando que estamos a fazer a escolha mais acertada à nossa dieta.  

A adesão ao tema por parte da comunidade de mães foi tanta que resolvemos pôr em prática um estudo de mercado independente e totalmente imparcial, com base na leitura e comparação de rótulos dos iogurtes disponíveis nas grandes e médias superfícies comerciais. Escolhi uma amostra representativa de marcas para a Dra. Gisela comparar e os critérios de análise foram o equilíbrio nos níveis de açúcar, a gordura e a riqueza em proteína. Foram também contemplados iogurtes para intolerâncias alimentares. 


CONCLUSÕES:

OS MELHORES PARA CRIANÇAS E ADULTOS:
  • Iogurte simplesmente magro natural (Pingo Doce)
  • Iogurte aroma 0% Longa Vida (Nestlé)
OS MELHORES PARA INTOLERÂNCIAS ALIMENTARES:
  • Iogurte Bio 0.1% Meio Gordo Andechser 
  • Iogurte Bifidus Natural Soja Sun
  • Iogurte Soja Natural Alpro 
  • Iogurte sem lactose natural Nutreg


                                                                            (podem imprimir AQUI para melhor leitura)

*Nota; não foram analisados todos os iogurtes disponíveis no mercado, apenas uma amostra representativa de cada género.

"Quando se fala de iogurtes é indiferente se são sólidos ou líquidos, naturais ou aromatizados o que é realmente importante é que sejam magros e não açucarados. Neste âmbito existem imensas marcas: Mimosa, Danone, Adagio, Nestlé e até marcas brancas mais acessíveis como são os iogurtes do Continente, Pingo Doce, Aldi e Lidl".* Como tal é necessário avaliar se há benefício, ou não, na toma de certos iogurtes.
"Ao analisar a declaração nutricional de alguns iogurtes é possivel constar que, apesar de alguns apresentarem um teor reduzido de gordura, são mais ricos em hidratos de carbono ou devem o seu sabor doce a aditivos alimentares, tais como os edulcorantes artificiais que continuam a ser, ainda, um assunto não consensual na comunidade científica".


"Posto isto, e uma vez que os iogurtes variam muito de marca para marca é importante reforçar que os açucarados são definitivamente a evitar preferindo os naturais. Quanto ao seu teor de gordura é variável entre meio gordo e gordo. Neste caso tem que se avaliar segundo o consumidor: para perda de peso diria que é evitável o gordo, mas para manutenção do peso pode ser uma opção a considerar". "Reforço e chamo a atenção para os iogurtes infantis pois na sua composição não têm nada relevante de nutritivo, sendo apenas um cocktail de açúcar e gordura", conclui a Dra. Gisela Carrilho.

Esperamos que vos seja útil, por aqui foi bastante elucidativo quanto às alterações que irei fazer ao nível do consumo.

Beijos,


"Em casa onde não há pão, todos ralham e ninguém tem razão". Arrisco-me a aplicar esta expressão popular à privação do sono "em casa onde não se dorme, todos ralham e ninguém tem razão". Ninguém consegue aguentar dias seguidos com poucas horas de sono e manter um ar fresco e o mesmo nível de foco e paciência. 

É frequente vermos recém mamãs cheias de olheiras, em modo zombie, eu fui uma delas e, ainda hoje, em dias menos bons não escapo. Quando amamentava o Duarte passei meses seguidos com dor de cabeça, fruto dos vários intervalos nocturnos que tinha que fazer e do horário tardio a que nos deitávamos (por causa dele). O estudo do Instituto Europeu de Qualidade do Sono (ESCI) refere que os primeiros doze meses de vida de um bebé implicam em uma perda de sono de mais de 700 horas para os pais, ou seja, quase menos duas horas de sono por noite. Já nem sei quantas perdi. Nunca bebi café durante a amamentação para evitar passar cafeína pelo leite e só eu sei a falta que o café me fez nesses meses. Chocolates idem. Mas a verdade é que o Duarte nunca tem sono, nunca adormece pelas 21h30 como é suposto e nunca chega cansado da creche, está sempre pronto brincar como se o o sol estivesse a nascer mal entra em casa.
Este é um tema que já debati com as amigas mães, avós, educadoras e já tentei de tudo um pouco para contrariar esta tendência que, para mim, que o conheço melhor do que ninguém, nasceu com ele. A pediatra alerta que ele devia dormir mais horas, mas os apontamentos que tem comprovam que o padrão é o mesmo desde o 1º mes de vida, só adormece pelas 22h30 (em dias bons). Não sei o que fiz de mal ou se sequer fiz algo de errado. Em recém-nascido tentei de tudo: dar banho mais cedo, dar banho de manhã ao invés de à noite, massagens com óleo relaxante, melodias nocturnas tranquilizantes, deitá-lo mais cedo... nada, ficava no berço a lutar contra o sono e o relógio sempre a avançar quando ele, por fim, fechava os olhos. 

Passaram-se 4 anos e nada mudou, chega da creche com a energia de um furacão, quer brincar com todos os brinquedos como se eles fossem fugir de casa, quer brincar no banho como se a água no mundo fosse acabar e as 22h30 já passaram para as 23h30. Gosto de ver que ele tem muita vida, é sinal de saúde como dizem as avós. Mas sei as consequências que isso tem para ele: maior irritabilidade, menos concentração e mais propensão a birras. 

Desde a maternidade que não sei o que é ver uma série ao serão ou ler um livro tranquilamente, pois todo o tempo é passado com ele em plena actividade. Quando ele adormece já eu estou podre de sono e o meu cérebro a gritar por cama. Muitas vezes fazemos co-sleeping para conseguirmos descansar a horas decentes e ter a certeza de que ele está deitado e não a brincar no quarto e que o sono o irá vencer. Esta semana temos pediatra e, como em todas as consultas, vou voltar a falar no tema e aproveitar para debater se vale a pena pedir para lhe retirarem a totalidade da sesta na creche. Em setembro pedi para a reduzirem 1h00, não produziu efeitos até agora, mas noto que ao fim-de-semana, quando já não faz sesta, dorme mais cedo e cumpre as 8h de sono. Há por ai quem tenha retirado a sesta dos filhos por opção? Melhorou a qualidade do sono? 

Acho até que vou aproveitar para comprar o primeiro livro abaixo sobre o tema. Mas andei a ver outros que também partilho convosco pois acredito que não sou a única com esta descoordenação do sono. Pelo menos, na turma dele há mais 2 casos assim. 

  Beijos ensonados!

Já perceberam que gosto de planear as festas de aniversário do Duarte e que o faço de A a Z. Quem acompanhou os últimos posts aqui, aqui e os instastories percebeu que meto verdadeiramente as mãos à obra no que toca a preparar os festejos. Nas últimas semanas foram muitas as mensagens de seguidoras “coladas” ao tema e hoje finalmente consegui ter algum tempo para partilhar o resultado final. 

Foi cansativo, é sempre, mas a alegria de lhe proporcionar um dia especial supera tudo. Sou mãe, faço-o por ele e por gostar de o fazer feliz. Muito havia para escrever sobre o dia e os preparativos, mas a semana foi particularmente cansativa e nem sempre é fácil passar o sentimento para as palavras. Prometo que, com mais calma, venho falar dos shots de sobremesas que fiz, que são uma opção gira, elegante e em conta para a mesa de aniversário.

Na alma tenho o sentimento de orgulho e de missão cumprida. Vi-o mais feliz do que nunca, rodeado dos amigos que mais gosta e do amor da família. O S. Pedro ajudou e brindou-nos novamente com sol, conseguimos meter o insuflável na rua e tudo (lucky boy!).

Resta-me agradecer à Mil Pedaços (cujo sabor do Bolo de Limão com mascarpone e frutos vermelhos foi mega elogiado), que aceitou o desafio de adaptar um bolo que gostei na net para a nossa realidade e fez o piratinha mais fofo de sempre com a miniatura do nosso cão, o Checo, o nosso Jack Russel Pirata. Além disso, faz entregas em casa, o que é uma ajuda preciosa nos dias frenéticos das festas.

À Party & Bite, pela proximidade do local de trabalho, que me safou com as decorações mais giras para o tema piratas e que podem ver nas fotos. Aos Insufláveis Catita a quem confiei a missão de animação às cegas com a certeza de que iria ser um sucesso e à Beijinho Mágico que conquistou os pequenos com a sua simpatia e os caracterizou a rigor. 

E, last but no least, à família, pela ajuda e presença e por lhe terem feito uma mega surpresa (em breve falarei dela)! Aos amigos próximos e papás dos colegas de colégio que nunca falham!  E, claro, ao Diogo, que me ajudou em tudo o que pôde, e não fez mais porque eu não deixei, tenho dificuldade em delegar, mas sem ser um esforço a dois, a festa não acontecia!

No fim da festa, o aprendiz adormeceu no carro a caminho para casa e só acordou no domingo às 10h, dormiu 14h seguidas, acho que isso reflecte o sucesso da festa.

















Fotos tiradas por mim e pela madrinha

Sou apaixonada por fotografia, é um dos meus hobbies preferidos. Reconheço que não tenho o conhecimento técnico, nem o tão desejado curso que ando a adiar por falta de tempo... já para não falar da máquina que tenho, básica e compacta, mas que me vai safando. Sonho com uma Canon ou Nikon sempre que entro numa Fnac, um dia será o dia. Acredito que na vida cada coisa vem no tempo certo. Mas sempre que posso, pego na minha "faz tudo" e levo-a à rua. 

Todos os anos vamos a estúdio com o Duarte para assinalar a chegada de mais um aniversário e encher o álbum de recordações. Este ano decidi arriscar, meti de lado a “obrigatoriedade” do estúdio e decidi que seria eu a tirar as fotos dos 4 anos do Duarte. E assim foi, num cenário urbano e rebelde, como ele, bastou um balão 4, 30 minutos e alguma imaginação para conseguir captar a essência do Duarte aos 4 anos, num estilo mais natural do que em estúdio. O pai também ajudou com as fotos e o resultado final foi este: divertido, colorido e com uma pitada de humor tal como a infância deve ser. 









Duarte: Gorro - Primark | Jeans - Zara Kids | T-Shirt - Mango Kids | Camisa e Casaco - Zara Kids | Ténis - Vans sk8
Trotinete - Decathlon | Skate - Imaginarim
Balão -  Party&Bite

Local: Village Underground
Photo credits: Mãe Irrequieta
Já perceberam que janeiro é um mês de festa cá por casa. Por isso, nada melhor do que um passatempo para o terminar em grande. 

O Duarte faz campismo desde que está na barriga e quem nos acompanha sabe que temos um espírito aventureiro e que gostamos de férias na versão mais descontraída possível. Somos travel lovers para destinos de eco-turismo, parques de campismo, glamping ou turismo rural. Quem nos tira a natureza, tira-nos a liberdade. Com 4 anos o Duarte já mergulhou quer no mar quer em praias fluviais e barragens e já dormiu em tendas, caravanas e bungallows. De tudo um pouco.

Como tal, e porque o aprendiz acabado de fazer 4 anos está a começar a descobrir a versatilidade do mundo LEGO®, temos para oferecer 2 sets LEGO® City Autocaravana aqui no blog, bem ao nosso estilo!

Para se habilitarem a ganhar basta preencherem as entradas do formulário abaixo até ao dia 31 de janeiro de 2017 (atenção às entradas obrigatórias). O passatempo é válido para residentes em Portugal. Os vencedores serão apurados via random.org e contactados por email. 

1 – Seguir o Instagram do blog BabyTime;
2 - Seguir o Facebook do blog Babytime;
2 – Seguir a página de Facebook da LEGO;
3 – Partilhar o passatempo com identificação de 3 amigos e…
4 – Preencher o questionário abaixo.


O passatempo é válido até às 23h59 de dia 31 de janeiro.

Os vencedores serão anunciados no dia 1 de fevereiro!

Quem quer partir nesta aventura?


Escrever sobre ti é fácil. Conheço-te os traços, a personalidade e as formas como mais ninguém. Escrever sobre ti sem ser demasiado melosa e enjoativa é que é difícil. E não tem que ser difícil sequer, este espaço existe graças a ti, e o sentimento que me dás é tão bom que me sinto no direito de adoça-lo neste dia especial com todos os toppings que me apetecerem. 

És o bebé de ontem que me ensinou a ser mãe e a mudar as primeiras fraldas e o menino do amanhã que me desafia perante a maternidade todos os dias com novas perguntas, curiosidades, brincadeiras e amuos. Eu nem sequer era fã de janeiro, achava-o um mês sonso, demorado, frio, de muita parra e pouca uva. Acrescentaste-lhe magia e fizeste com que se tornasse um dos meses mais doces do meu calendário. A vida mudou contigo, tenho menos tempo para mim porque quero ter mais tempo para saborear a vida contigo, mesmo quando me viras do avesso. 

Tens uma personalidade vincada, não te dás a todos, mas quando te dás é de coração. És persistente como eu e brincalhão como o pai. Gostas de adrenalina e desporto, já ninguém te tira a bola do pé e as rodas do skate ou da trotinete. Cantas o Hino Nacional no banho e corres quando é só para andar (acho que me copiaste o jeito furacão). Gostas de bichos de conta, caracóis, tartarugas e cães, ou não fosses filho de quem és. Tens uma perdição pelo teu melhor amigo como poucas amizades que vejo na vida adulta. Gostas das músicas do Panda e da Sara Pirata, mas também abanas a cabeça com Dengaz e Bruno Mars. Estás a crescer! 

Devoras livros e tornaste-nos especialistas em literatura infantil. Segues para a escola todos os dias com um na mochila. Gostas de brincar às escondidas, mas bates o pé quando perdes. Adoras que te faça cócegas enquanto te visto e me desafias para brincar. Gostas de abraços coletivos em família e adoras ter a mesa cheia. Não perdes uma boa festa. Hoje é a tua, Parabéns meu pequeno amor. Bem-vindo aos 4 anos. És o nosso arco-íris em todas as estações. 



Sou curiosa por defeito e de vez em quando faço umas pesquisas à deriva pelo google, sobre tudo e sobre nada. Desde a melhor receita do pão para fazer na bimby a documentários sobre o mar morto.
Numa pesquisa recente por comportamento infantil fui parar a um artigo que achei giro para partilhar aqui. Adaptei-o para português, fiz mais pesquisas para o enriquecer porque não sou pessoa de acreditar só numa fonte (fruto da profissão) e acreditem que não foi fácil chegar ao resultado final. Se na nossa língua usamos expressões populares como: está de barriga, está prenha, tem o rei na barriga, abriu a fábrica, está de pipo, vai dar à luz, vai parir, está de bucho cheio, levou um pontapé nas costas, está de esperanças, etc… por este mundo fora a malta também não se coíbe e usa as mais estranhas expressões para o “estado de graça” (e sai mais uma!).
A palavra gravidez provêm do latim gravis usado como adjectivo, que significava “pesado, carregado, grave”. Não porque se considerasse a gravidez uma situação grave no sentido preocupante, mas sim pelo peso da barriga de uma mulher grávida. Ao longo dos tempos a palavra foi ganhando o sentido de “gravidez/prenhez”. Sabiam?

Metáforas da gravidez em todo o mundo:

ITÁLIA – O PÃO ESTÁ NO FORNO (una pagnotta nel forno)

Esta era previsível, estes mandam tudo para o forno, desde as pizzas, às massas, as grávidas também não escapam. A expressão mais popular é “o pão está no forno” - trocadilho do crescimento da massa fermentada do pão no forno com o desenvolvimento do feto no ventre materno. A mesma expressão é usada em sueco (en bulle i ugnen). E em alemão as coisas ganham uma proporção ligeiramente maior, tem-se um frango no forno ao invés do pão: einen Braten in der Rohre haben (se forem gêmeos dá para abrir uma churrasqueira uterina!).
FRANÇA - TEM O BACON NA GAVETA (un lardon dans le tiroir)

E eu que ia jurar que estes metiam croissants ao barulho - enganei-me! As francesas têm “o bacon na gaveta" (un lardon dans le tiroir), no mesmo sitio onde os alentejanos guardam as buchas, ou, deixando o mundo das comidas para trás - un Polichinelle dans le tiroir. O Polichinelle é o termo francês para Pulcinella (também conhecido como Punch ou Punchinello) é uma personagem de commedia dell’arte, a primeira forma de teatro profissional que teve origem no séc. 17. 

INGLATERRA – ENTROU PARA O CLUBE DO PUDIM (in the pudding club)

Continuamos no mundo da culinária e os Ingleses chamam-lhe pudim. Esta expressão surgiu devido à semelhança entre a forma de um pudim e a forma do abdómen da mulher durante os estágios da gravidez. Vai arredondando, de facto. 
ESPANHA – LEVOU UMA FALTA (tener una falta!)

Ahh já cá faltava o futebol! Afinal de contas os espanhóis são bons nisso, e se por cá dizemos que “veio o Benfica” quando surge a menstruação (das piores expressões que por aí andam), por terras de nuestros hermanos estar grávida é igual a “levar o cartão vermelho” como sinal de o período não ter aparecido. Um trocadilho que ainda não sei se me faz muito sentido, mas não me vai tirar o sono.

DINAMARCA – DESOVOU (være med rogn)

Provavelmente a pior de todas. De forma humorística (ou depreciativa) para as mulheres grávidas, os Dinamarqueses costumam fazer um trocadilho com o sistema reprodutivo dos peixes: a desova (være med rogn).

SUÉCIA – ESTÁ GORDA (vara på tjocken)

Por esta é que não esperava! No país da felicidade não se usa uma expressão nada delicada no que toca à gravidez: vara på tjocken, que significa literalmente ‘estar gorda’. Elas se calhar são felizes na mesma e nem levam a mal, afinal de contas, gordura é formosura.

AS MAIS COMUNS DE TODO O MUNDO

BEBÉ A CAMINHO (Baby on board)

Esta expressão usada para substituir o termo gravidez vem do séc. 17. É muito usada na língua inglesa em todo o mundo para anunciar a chegada de um bebé ou uma gravidez.

ESTAR DE ESPERANÇAS 

Sabe-se que esta expressão já é usada desde o inicio do séc. 19 como adjetivo de se estar à espera do nascimento de um filho. Na altura era usada para referência ao pai que estaria na expectativa do nascimento de um filho. Em Francês a expressão é usada como estando à espera de um evento importante/feliz (attendre un heureux évènement), em Italiano a mulher está essere in dolce attesa, que se traduz como aguardando ansiosament". Em chinês 有喜 significa estar à espera que algo de importante aconteça. Em Polaco, estar de esperanças diz-se przy nadziei ou estar abençoada w stanie błogosławionym. 
E por ai, lembram-se de mais algumas? 
Foto credits: Google
Fontes aqui, aqui e aqui (e muitas mais). 

Não sei como funcionam por aí as refeições dos pequenos, cá por casa a começam sempre bem e a meio descambam. Fica cansado, quer ir brincar e perde o interesse, tenho que lhe dar a últimas garfadas à boa para garantir que termina o prato. E, porque na hora da refeição todos os santos ajudam, hoje deixo-vos sugestões fofinhas para renovarem o stock de foodware aí em casa. Um prato novo e fofinho pode fazer maravilhas e ser um bom incentivador para as bocas mais preguiçosas. Um jogo que faço com o Duarte com frequência é: tens que comer tudo para os bonecos do prato ficarem limpinhos e felizes (coitado, não o devia enganar assim, mas resulta 70% das vezes!).

Cliquem nas imagens para preços e informação extra.
Beijos,


Terceiro e último post sobre a preparação da festa dos 4 anos do Duarte. E a chave de sucesso deste capitulo é? Pesquisa, criatividade e partilha meninas (o que estou a fazer aqui convosco)!

Uma festa de anos é, como qualquer outro evento, um momento que depende de fornecedores, sejam eles para serviços mais simples ou mais complexos. No meu caso, não prescindo de alguém que faça o bolo de anos, o “rei” da mesa da festa, pois além de ter que me libertar para outras tarefas tenho sempre aquele receio de não ser bem-sucedida. Faço o da creche e já não é mau, poupo o que posso nesse para não duplicar despesas. 

Este ano entreguei a tarefa à Mil Pedaços, é uma estreia, fruto de muito word of mouth. É para isto que também servem as mamãs, para partilhar tudo e mais um par de botas, desde a melhor marca branca de fraldas à melhor cake designer que cobra preços justos.

No que toca à animação procurei, à semelhança do ano passado, um insuflável para entreter os miúdos (ainda são pequenos e não exigem grande animação para além de saltar e escorregar) e o Duarte pediu especialmente pinturas faciais, porque segundo ele “os amigos gostam”. Depois de muitos contactos, e-mails e telefonemas trocados, cheguei aos parceiros ideais. E por ideais não falo só do preço, mas também do tipo de serviço, descomplicado e simples, como os pais gostam.  O que queria? Um insuflável suficientemente grande para 15 miúdos cujos pais estão sempre atentos e sem grande necessidade de monitor e alguém que fizesse pinturas em exclusivo na festa, sem aquela imposição horária de 1h de pinturas custa x, 2h de pinturas custam y. Esqueçam isso, os pais não sabem quanto tempo leva em média um miúdo a ser pintado, por isso contratar este tipo de serviços por hora é o mesmo que eu tentar adivinhar o euromilhões. Nós queremos apenas alguém que chegue à festa e pinte os miúdos todos, leve isso 30m ou 2h15h. Simples.

Por isso, os marujos dos insufláveis vão ser os Insufláveis Catita. Porque confio neles? Bem antes de mais porque cresci ao lado da Tita e foi uma surpresa enorme reencontrar uma ex-vizinha a trabalhar na área. Tínhamos perdido o contacto, cheguei até ela através de uma mensagem de Facebook e ela reconheceu-me de imediato. Não me está a fazer nenhum preço de amiga porque menos do que os preços que praticam por festa era dado. Vou pagar 30€ pelo insuflável, sim, l-e-r-a-m bem 30€ por 3 horas. E as pinturas, por 25€, vão ficar a cargo dos piratas da Beijinho Mágico parceiros de festas dos Insufláveis Catita, e que também têm outros serviços como trampolim, jogos, modelagens de balões e outras coisas que os miúdos gostam. Resumindo, vamos pagar por dois serviços menos do que pagaríamos apenas por um insuflável noutros fornecedores, é só fazer contas.

Por último, a criatividade tem que andar de mãos dadas com as festas de anos. Este ano vou criar (ainda não sei bem com que materiais) um corner de tatuagens temporárias de piratas para os miúdos. Para quem não acompanha o blog, já as comprei na secção outlet da Imaginarium a 2€ o pack de 18 tattoos (o elemento pesquisa a funcionar novamente, giras e baratas). Talvez as coloque numa mini caixa estilo palete ou num balde de zinco ao pé da maquilhadora para que todos possam viver ao máximo o espírito da festa.


E música, não pode faltar música! Gostaram? Ahoy, marujas!!

PS - post não patrocinado, ou melhor, o patrocínio será da minha carteira com muito amor e carinho pelo aprendiz!

Fotos Tatto Station: Pinterest
Bolos: Peace of cake (primeiro e último) / Bolo do meio Have Some Sugar

Não é novidade que gosto de brinquedos pedagógicos e sustentáveis, já falei disso algumas vezes aqui no blog. As razões são várias e posso enumerar algumas:

1) ensinam ao invés de apenas distrair
2) fomentam o desenvolvimento cognitivo e a construção do Eu
3) têm, por norma, maior durabilidade

O ser humano nasce e cresce com a necessidade de brincar. Mais do que uma "ferramenta", brincar é uma condição essencial para o desenvolvimento das crianças. Através das brincadeiras as crianças desenvolvem capacidades importantes como a atenção, a memória, a imitação e a imaginação. Ao brincar, exploram e refletem sobre a realidade e aprendem a conhecer, a fazer, a conviver e, sobretudo, aprendem a ser.

Sou apologista da qualidade ao invés da quantidade e analiso bem cada compra, não implicando necessariamente um preço mais elevado. Basta olharmos para o exemplo das playstations (embora saiba que daqui a uns anos não escapo). Está mais do que provado que brincar é essencial às crianças e o nosso papel enquanto educadores é o de fazermos boas escolhas, principalmente nesta fase da vida em que ainda somos nós a dirigir os comandos. Não quero dizer com isto que não o deixamos escolher livremente brinquedos ou que o condicionamos, digamos apenas que o estamos a ajudar a construir as bases. 

As brincadeiras preferidas do Duarte são jogar às escondidas connosco antes do banho e jogar à bola com o pai, nada o deixa mais feliz do que lhe darmos atenção. E, como começou a ter inglês na creche, temos fomentado a contagem em português e inglês. Não quero construir um génio, quero apenas expandir-lhe os horizontes. Os brinquedos preferidos do momento são a pista de comboios, a cozinha de madeira do Ikea, a Lidl shop, os livros, as pinturas, os puzzles e a bicicleta bem velhinha e reciclada. E, porque nem sempre estamos disponíveis para brincar com ele tanto quando desejamos, condicionados pelas tarefas diárias às quais não podemos escapar, o ideal é termos bons auxiliares por perto. 

Temos a sorte de viver entre a cidade e o campo e do Duarte ter uma infância semelhante à minha. (Ainda) pode brincar na rua com liberdade, vê todos os dias rebanhos de ovelhas a caminho da escola, sabe o que é ir à horta do avô apanhar tomates e alfaces para a salada, curgetes e hortaliça para a sopa e ir ao galinheiro recolher os ovos. Temos a sorte (reforço) de ter este equilíbrio fundamental para fugir à febre da televisão e dos tablets, que também são apreciados por ele.

Aos fins de semana, com mais tempo livre, gosto de o ficar a observar a brincar, enquanto o namoro da cabeça aos pés e me babo perante a maravilha da maternidade. Foi isso que fiz este sábado de manhã, ainda de pijama, com as camas por fazer e banhos por tomar, quebrei as regras e sentei-me no quarto a vê-lo brincar. 










Loja Lidl | Pijama Primark | Letras em madeira Saguim&Rato

No último ano, se há marca que me surpreendeu pela positiva foi o Lidl, não só pela melhoria da qualidade dos produtos alimentares (sou fã dos iogurtes, manteiga, pão e compotas) como também pela forma como trabalhou o incentivo à brincadeira e à aprendizagem por imitação através da campanha Lidl Shop (e dos brinquedos que lança com regularidade). 

Voltando à campanha Lidl Shop, acolhi-a como nenhuma outra devido ao cunho pedagógico e lúdico associado. Ainda antes do Natal não resisti a comprar a loja em madeira, que no fundo, foi o culminar da campanha e uma forma de transformar em realidade o conceito de loja que já tínhamos levado para casa. A imitação e a imaginação fazem parte do universo da brincadeira, não é à toa que as crianças gostam de imitar os adultos a cozinhar e gostam de calçar os nossos sapatos e desfilar. Fazer compras, vendas e gerir stocks de alimentos fictícios faz parte do mesmo universo. 

Ele adora o novo cantinho que tem quarto e nós também, já fiz muitas compras por lá e ainda quero fazer muitas mais! 

Se há uns anos atrás ir comprar brinquedos ao Lidl era impensável ou nem sequer me ocorria, agora sou uma cliente fidelizada pela qualidade e originalidade das ofertas. Quem mais?