Quem acompanha este pequeno cantinho já percebeu aqui, aqui e aqui que gosto muito de transformar materiais e dar um cunho pessoal aos objetos cá de casa. Qualquer dia candidato-me a ser uma Ikea Hacker, tendo em conta que esta cabeça está sempre a inventar algo novo e diferente.

As coisas do Duarte não são exceção e é disso que vou falar hoje. O puto gosta de brincar aos pequenos cozinheiros e comecei a reparar nisso há uns meses, chegava à creche para o ir buscar e encontrava-o a brincar na cozinha, em casa da amiga M não largava os tachos, aqui em casa, pede sempre para ajudar 1) a por os legumes a cozer, 2) a ver como se faz o arroz, 3) pede para partir ovos (e em momentos de loucura deixo, depois tenho uma trabalheira a tirar as cascas pequenas!), a semana passada pediu para debulhar feijão maduro… comecei a amadurecer a ideia de lhe montar uma cozinha dentro da nossa cozinha, um espaço para ele treinar/brincar/imitar o nosso dia-a-dia, mas que não fosse demasiado volumosa e dispendiosa. Afinal de contas, estou a educar um homem do amanhã e o saber não ocupa lugar, quanto mais desenrascado for melhor. Eu sei que esta temática de brinquedos carimbados como próprios para meninas trás alguma controvérsia, mas deixemo-nos de m… tretas porque não é isso que define a sexualidade das crianças!

Controvérsias (ou não) à parte, não sei se já reparam que existe uma nova cozinha para crianças no Ikea (ainda não está no site mas já está à venda nas lojas). É funcional e barata (25€), não vem tão completa como a versão que já todos conhecíamos, mas permite igualmente alargar o imaginário infantil. Comprei-a, fiz algumas alterações com aproveitamento de materiais que tinha em casa (nomeadamente a aplicação do sticker de ardósia da Tiger na porta da cozinha e botões) e acrescentei estes puxadores (1.99€) de cozinha e uns ganchos (2.99€) nas laterais para ele pendurar os seus mini utensílios. Gostei muito do resultado final e ele não a tem largado, todos os dias "cozinha" um bocadinho. Ah...e o preço total? 30€

PS - As fotos não são as melhores, desta vez foram todas tiradas com o telemóvel.IMG-20150924-WA0002-120150925_074141dusk 20150925_074159-1 20150925_074210duks20150924_213822


Estamos perto da Ericeira (a 35km), gostamos da boa onda que se respira à entrada da vila com o mar a saudar-nos, mas a verdade é que vamos lá pouco, o que acaba por tornar cada ida mais especial. Ontem, ainda com dúvidas sobre o programa do dia, decidimos ir até Ribeira d´Ilhas aproveitar o dia de sol maravilhoso e quiçá fazer a despedida da época balnear. O tempo estava ótimo, a areia quentinha e o mar bravo, perfeito para os surfistas mais aventureiros.


Não ficamos para jantar, mas recomendo um passeio ao centro da vila ao final da tarde, uma paragem na Loja da Amélia e uma ida à La pizza, que tem a melhor pizza de peperoni picante que conheço!


SAM_7672


SAM_7671
SAM_7685SAM_7681 SAM_7701

Calções de banho e t-shirt: Zippy | Crocs: Primark (as preferidas dele) | Mochila de praia: Imaginarium


ASSINATURA


Facebook | Instagram | Pinterest

0

#Autumn is here

23 setembro 2015

Já apetece fazer uma mudança nos looks, nas cores, nos acessórios, no perfume... não concordam?


Deco crush


Casaco: Zara | Jeans: Cortefiel | Bag: Parfois | Shoes: Adidas Superstar


ASSINATURA


Facebook | Instagram | Pinterest

Antes do Duarte nascer já eramos fãs do Oceanário. É dos programas mais giros para fazer em família ou a dois. O ano passado fomos experimentar o Concerto para Bebés e este ano voltamos. Há música, bebés felizes e um ambiente cheio de cores e estímulos mesmo em frente ao aquário principal (não imaginam o quão relaxante pode ser para nós!).


E a seguir ao concerto? Pura diversão a descobrir todos os cantinhos do Oceanário na visita livre, e foi aqui que notei uma diferença gigante entre a percepção que ele teve o ano passado do passeio face à visita deste ano (está crescido!). Deitou-se no chão a observar o aquário, descreveu os dentes do “babarão” aka Tubarão, tentou apanhar peixinhos com a mão, falou com os pinguins, encheu-nos de perguntas e pulou de excitação a ver os peixes mais estranhos… recomendo vivamente que vão com os vossos filhos antes dos 3 anos.


Para terminar em grande este nosso passeio, fizemos um pic nic pela Expo com tudo a que temos direito.



SAM_7560al SAM_7561 SAM_7570 SAM_7575SAM_7512alSAM_7526aleSAM_7517al


SAM_7579 SAM_7608


Concertos para Bebés: sábados das 9h00 às 9h45. Crianças até aos 3 anos. Preços: 25€ (inclui a entrada de 2 adultos + bebé e visita livre ao Oceanário a seguir ao concerto).


ASSINATURA


Facebook | Instagram | Pinterest

0

#Monochrome crush

21 setembro 2015

O post de hoje é dedicado à minha paixão por quartos nórdicos, onde impera o branco e o preto. Para vos facilitar a vida (e a minha também) abaixo mostro-vos onde podem encontrar bed sets, almofadas, organizadores, tapetes e outros elementos de decoração a bom preço para transformar o quarto dos vossos pequeninos.


Monochrome is the new black!



monocrome

monocrome 2

ASSINATURA

Facebook | Instagram | Pinterest

20150831_104750


Aos 2 anos e 3 meses, mais coisa, menos coisa, comecei a notar que os famosos “terrible two” estavam à porta, esta espécie de adolescência do bebé que deixa até os pais mais zen de cabelos no ar.


O Duarte era (e é) um bebé feliz, saudável, sorridente, comilão, o bebé que tava sempre numa boa e eu era tão ingénua que quando pensava no tema achava que ele “não ia ter nada dessas coisas”. Mas... à medida que caminhávamos para os 2,5 anos a coisa começou a ficar feia, primeiro começou com pequenos amuos por coisas insignificantes que rapidamente evoluíram para verdadeiros berreiros e shows de rabo colado ao chão.


E o que desencadeia estas crises? NADA! Ou melhor, qualquer coisa, tudo se torna válido para uma birra e passamos a não saber definir se a mesma situação que no dia x desencadeou uma birra, vai desencadear a mesma no dia y, tudo depende do mood do pequeno! Como lidar? O Duarte normalmente só pára quando se cansa de chorar ou descobre um entretém, mesmo que passemos 30m a repetir a mesma explicação na esperança de produzir efeito ou a tentar desviar o assunto para outra coisa qualquer (foram poucas as vezes que tive sucesso, mas acredito que temos que fazer o esforço de tentar explicar tudo da melhor forma possível).


Comecei a tentar perceber alguns padrões e só percebi um, que se repetia com frequência e que ainda ontem comentei com a diretora da creche: entrava em modo de birra se fosse o último a sair da creche (embora nunca falasse no assunto ou demonstrasse tristeza, acredito que lá no fundo, era algo que mexia com ele) e assim que chegava a casa amuava e ia para a sala chorar.


As coisas agora estão bem mais calmas a todos os níveis e desde o regresso à creche que este episódio não se repete, mas ainda não quero lançar os foguetes.  No meio desta aventura que é perceber a bipolaridade constante dos “terrible two”, vou enumerar alguns bons (not) motivos que desencadearam birras:




  • Birra a ir da escola porque a meio do caminho se lembrou que não disse adeus aos cães quando saiu de casa;

  • Birra porque a mamã não abriu bem o pacote de bolachas do Ruca (no próximo filho lembrem-me de me especializar em abrir pacotes de bolachas, superrrr importante!);

  • Birra porque não disse adeus ao (próprio) cocó antes de puxar o autoclismo;

  • Birra porque a mamã não tinha mais roupa lavada para ele ajudar a por no estendal “e o Dudu quia” (esta originou um valente bate pé).

  • Birra porque qual Picasso não podia pintar a parede da cozinha. "Atão mamã?".


E sim, sintam-se à vontade para rir!

E por ai? Como tem sido esta fase? Desafio-vos a partilhar os "melhores" momentos de birra, porque às vezes também temos que encarar isto com um certo humor.
ASSINATURA

Facebook | Instagram | Pinterest

0

#Funday

16 setembro 2015

O primeiro passeio do Duarte, com 1 mês de vida, foi neste parque, relativamente perto da nossa casa. E é aqui que continuamos a ir com regularidade sempre que o tempo convida. Foi aqui que andou de escorrega pela primeira vez, que fez cara feia quando o enfiamos no primeiro baloiço e que deu os primeiros tombos a correr atrás da bola. É um espaço amplo e convidativo, tem boas áreas verdes, dois parques infantis, mesas para lanchar e é pet friendly, tudo o que um pestinha de 2,5 anos precisa para ter um dia em cheio.


SAM_7351alderSAM_7332-1alder SAM_7335alder SAM_7348alderSAM_7367-1alderSAM_7391-1alder SAM_7412alder SAM_7425alderSAM_7370-1alder SAM_7436alder


Mum´s look: Saia-calção (Stradivarius); Top (Zara); Shoes (Adidas Superstar) 


Baby look: Camisola, Jeans e Chapéu (H&M); Shoes (Adidas Superstar) 


Morada:  Parque da Cidade, Rua Cidade Rio de Janeiro,  2670 Loures


ASSINATURA


Facebook | Instagram | Pinterest

Tenho algumas amigas na reta final da gravidez, altura em que a barriga se torna uma autentica "bomba" relógio e em que fazer a mala da maternidade é urgente!!. É preciso definir bem o que se vai levar (até porque nós mulheres somos peritas em querer levar a casa atrás), separar o que é para a mamã e para o bebé, organizar as mudas de roupa, os cremes, etc, etc, tudo o que já leram sobre o tema. Em visita à Women´secret descobri que têm a linha Maternity mais fofa de sempre e não resisti partilhar.


Identifico-me bastante com este estilo elegante e neutro, em cores pastel, cinza, rosa e azul bebé, com pouca bonecada e com detalhes simples mas práticos, que cumprem as regras que segui quando escolhi as minhas tralhas:




  1. Mala - Cor suave e com poucos pormenores infantis, porque sabem quem vai andar sempre com ela às costas? A mamã e o papá e por isso é justo que seja unisexo.

  2. Camisas de maternidade - confortáveis e de preferência com abertura frontal para facilitar a amamentação. Mas sobretudo escolham-nas em função do futuro e não só no pós-parto, se vão investir, invistam em algo que possa ter uso prolongado.

  3. Pijamas - vão ser os vossos best friends nos primeiros tempos em casa, vai chegar família e vocês vão estar de pijama, os amigos vão conhecer a cria e vocês vão estar... de pijama, believe me! Se for inverno, apostem nos pijamas estilo masculino, com abertura frontal com botões, as camisas de noite só vão servir para os poucos dias na maternidade (onde o clima é quente!!). Além disso, vão ser os vossos aliados para a amamentação noturna, temos sono, estamos em cruise control e temos zero vontade de nos despir. E aqui, aplica-se a mesma regra do que em cima, comprem algo que vão dar uso mais vezes.

  4. Necessaire - adquiram um necessaire suficientemente espaçoso para andar sempre na mala de maternidade, porque após poucos dias de vida das nossas crias começamos logo a acumular tralha: aero-om, narhinel, ben-u-ron, bebegel, discos de amamentação, chuchas, pomadas e afins.


Ah e no meio disto tudo, não se esqueçam MESMO de levar a máquina fotográfica e o carregador!


gif_20150911163927_2


Mom to beASSINATURA

Facebook | Instagram | Pinterest

1

#DIY - Paletando!

14 setembro 2015

Sou fã assumida do mobiliário com paletes, adoro o toque vintage que conferem aos interiores. Recentemente pedi orçamento para me fazerem uma mesa de apoio para a sala e fiquei de queixo caído com o orçamento: 110€, isso mesmo, CENTO E DEZ EUROS por uma palete pintada de branco com umas rodinhas (no way!). Como sou uma rapariga muito dada à bricolage, arranjei paletes de borla num armazém local, passei pela Leroy Merlin para me abastecer de tinta, pinceis, lixas e rodízios e meti mãos à obra. Este foi o resultado. Like?


SAM_7259 nashSAM_7250 nashSAM_7246 nashSAM_7261-0 nashSAM_7281 nashSAM_7299-0-1-1 naschSAM_7293-0 nashSAM_7288-0-1 nashSAM_7304-1 alderSAM_7307 alder


Material utilizado:


1 palete de madeira usada


Lixas para madeira (0.29€ a unidade)


Tinta acrílica branca acetinada para madeira


Rodízios (escolhi estes)


16 parafusos 40mm


Total= 25€

ASSINATURA


Facebook | Instagram | Pinterest