0

#5 bons motivos para fazer birra!

18 setembro 2015

20150831_104750


Aos 2 anos e 3 meses, mais coisa, menos coisa, comecei a notar que os famosos “terrible two” estavam à porta, esta espécie de adolescência do bebé que deixa até os pais mais zen de cabelos no ar.


O Duarte era (e é) um bebé feliz, saudável, sorridente, comilão, o bebé que tava sempre numa boa e eu era tão ingénua que quando pensava no tema achava que ele “não ia ter nada dessas coisas”. Mas... à medida que caminhávamos para os 2,5 anos a coisa começou a ficar feia, primeiro começou com pequenos amuos por coisas insignificantes que rapidamente evoluíram para verdadeiros berreiros e shows de rabo colado ao chão.


E o que desencadeia estas crises? NADA! Ou melhor, qualquer coisa, tudo se torna válido para uma birra e passamos a não saber definir se a mesma situação que no dia x desencadeou uma birra, vai desencadear a mesma no dia y, tudo depende do mood do pequeno! Como lidar? O Duarte normalmente só pára quando se cansa de chorar ou descobre um entretém, mesmo que passemos 30m a repetir a mesma explicação na esperança de produzir efeito ou a tentar desviar o assunto para outra coisa qualquer (foram poucas as vezes que tive sucesso, mas acredito que temos que fazer o esforço de tentar explicar tudo da melhor forma possível).


Comecei a tentar perceber alguns padrões e só percebi um, que se repetia com frequência e que ainda ontem comentei com a diretora da creche: entrava em modo de birra se fosse o último a sair da creche (embora nunca falasse no assunto ou demonstrasse tristeza, acredito que lá no fundo, era algo que mexia com ele) e assim que chegava a casa amuava e ia para a sala chorar.


As coisas agora estão bem mais calmas a todos os níveis e desde o regresso à creche que este episódio não se repete, mas ainda não quero lançar os foguetes.  No meio desta aventura que é perceber a bipolaridade constante dos “terrible two”, vou enumerar alguns bons (not) motivos que desencadearam birras:




  • Birra a ir da escola porque a meio do caminho se lembrou que não disse adeus aos cães quando saiu de casa;

  • Birra porque a mamã não abriu bem o pacote de bolachas do Ruca (no próximo filho lembrem-me de me especializar em abrir pacotes de bolachas, superrrr importante!);

  • Birra porque não disse adeus ao (próprio) cocó antes de puxar o autoclismo;

  • Birra porque a mamã não tinha mais roupa lavada para ele ajudar a por no estendal “e o Dudu quia” (esta originou um valente bate pé).

  • Birra porque qual Picasso não podia pintar a parede da cozinha. "Atão mamã?".


E sim, sintam-se à vontade para rir!

E por ai? Como tem sido esta fase? Desafio-vos a partilhar os "melhores" momentos de birra, porque às vezes também temos que encarar isto com um certo humor.
ASSINATURA

Facebook | Instagram | Pinterest

Sem comentários

Enviar um comentário