0

#MONTE GOIS: DESCONEXÃO A SUL (MESMO COM CRIANÇAS)!

09 julho 2018




O Monte Gois já andava debaixo de olho mas nunca se tinha proporcionado. Curiosamente este ano estava completamente fora dos planos e aconteceu. Vimos uma promoção que coincidia com a nossa semana de férias e fizemos a reserva na véspera. Já estávamos de malas prontas para ir até Mértola e aproveitámos o mote para fazer um desvio inicial em Almodôvar.  
 
O Monte em si é espetacular. O típico monte alentejano de casas caiadas com barra azul, uma mistura de terracota e cheiro a estevas. Tudo muito bem cuidado, limpo e arranjado, desde os jardins às infraestruturas. Respira-se tranquilidade. 






Os quartos são bons para uma escapadinha a dois, as camas são muito confortáveis, mas tornam-se pequenos para ir com crianças. Se for um short break como o nosso faz-se bem, mas se pensarem numa estadia prolongada com filhos optem pelos apartamentos ou pelo bungallow (fiquei cheia de vontade de regressar para uns dias no bungallow) para se instalarem de forma mais confortável e conseguirem fazer refeições no monte, pois ir e vir a Almodôvar não é assim tão à "mão".

A localização não é das mais fáceis, li em alguns blogs que ficava em nenhures e pude comprovar o que queriam dizer com aquilo. Ainda assim, acho que é precisamente essa localização isolada que torna tão especial e tranquila a estadia no Monte Gois longe de todos os ruídos urbanos. É a verdadeira experiência de desconexão e do dia a dia no campo. 

As infraestruturas exteriores são perfeitas para aproveitar o verão alentejano e apesar de ser um monte super tranquilo, não tem monotonia. Existem duas piscinas, uma aquecida todo o ano a 27 graus (onde o Duarte passou os dias em banho maria) e outra infinita virada para a serra (é linda). Ambas são dotadas de sombras, o que é perfeito para quem viaja com filhos (e bebés pequenos). A piscina 1 tem um telheiro com camas que se tornou o meu BFF para estar com o Xavier sem perder nada do Duarte. Existe um spa que não consegui ter tempo para ir espreitar porque o pequeno Xavier ainda requer muita atenção. 








O hotel é pet friendly e tem alguns habitantes de quatro patas que fazem as delicias dos mais pequenos. O staff é composto por poucos elementos, mas são muito simpáticos e prestáveis. Optámos por fazer as refeições fora do monte em Almodôvar para explorar melhor a região (existem muitos restaurantes com boa relação qualidade/preço), mas existe opção de jantar no hotel a partir de 10€ por pessoa.   




O pequeno almoço é servido numa sala grande com decoração acolhedora, tem um cantinho de leitura com alguns jogos de tabuleiro e uma esplanada virada para a serra. É composto por produtos regionais de qualidade, com alguma variedade de queijos, presunto, ovos, pão alentejano, fruta da época, sumos naturais, iogurtes e panquecas.   





O ambiente no hotel é verdadeiramente acolhedor e familiar. Cruzamos-nos com vários casais com crianças pequenas e o Duarte ainda fez amizades e esta escapadinha acabou por se revelar uma surpresa pois sai de lá a gostar ainda mais do espaço e com vontade de regressar. Gosto de sítios onde posso estar à vontade e conheço poucos tão tranquilos quanto este. 

O melhor:

As piscinas
A paisagem
O ambiente acolhedor 
As sombras (perfeitas para estar com crianças)
A decoração
Ser pet friendly

A melhorar:

Os quartos não têm varanda e faz falta uma opção para secar as toalhas e fatos de banho ao fim do dia.
Wi-fi (estivemos sempre sem internet), mas percebo que seja difícil ter boa cobertura numa zona assim isolada.
No pequeno almoço faz falta um pão com cereais e uma bebida vegetal.

Boas férias!

Sem comentários

Enviar um comentário