0

#35 SEMANAS, SOOU O ALARME!

21 fevereiro 2018


A minha semana começou de forma agridoce com um pequeno acidente doméstico. Cai no jardim quando fui abrir a porta ao carteiro. E não, ele não era giro, como têm perguntado as minhas amigas, pelo menos não ao ponto de valer uma queda a entrar nos 9 meses de gravidez - e a verdade é que com o aparato nem me lembro sequer das feições - só do meu "pânico".
 
Enfiei o pé num buraco e fui de joelhos e mãos ao chão, consegui proteger a barriga e impedi-la de tocar no chão. Achei que o impacto tinha sido leve, e foi, mas mesmo assim passei o dia atenta aos sintomas e movimentos do Xavier. Durante a noite (antes da queda) já tinha ficado desconfiada de novas contrações com dor (o reason why de ter vindo para casa) e de tarde voltei a sentir mais uma, um caso isolado, mas que já dá que pensar na cabeça de uma gestante.

Ao final do dia as dores na zona pélvica começaram a agravar, na zona afetada por uma espécie de pubalgia que anda comigo desde as 18 semaninhas. À hora de ir dormir, já mal me mexia, o Diogo teve que me ajudar literalmente a meter as pernas na cama e correram-me as lágrimas - volto a questionar se quem quem acha a gravidez um estado de graça alguma vez passou por ela?! Isto só é fácil no filme "A Lagoa Azul", tudo muito natural e zen.
 
Escusado será dizer que acordei ainda mais "empanada" e decidi ir ao hospital só para ficar descansada. Fui encaminhada para o CTG, para cumprir o protocolo hospitalar, já sabia que ia registar contrações pois já são duas gravidezes a tratar as contrações por tu desde as 16 semanas, e depois fui à consulta médica contar o meu aparato, que me deu direito a um pé e joelho esfolado. 
Pelo sim pelo não, a médica quis ver o colo do útero e... FEZ SOAR O ALARME "está de quanto tempo mesmo?", "35 semanas e 3 dias, respondo", "humm... este colo, ou muito me engano, ou só dura mais 8 ou 15 dias, o ideal era aguentar mais 15" para não ser prematuro. E completou "a sua dor nada tem a ver com a queda, tem a ver com a proximidade do parto, podem ser os músculos a ceder, a queda apenas a acentuou". E eu a assimilar toda esta informação inesperada, enquanto pensava nas mil coisas que ainda tenho para fazer, desde a mala (que já adiantei forçosamente), ao lavar a alcofa, até ao quartinho por terminar e compras de última hora, que já deleguei à minha mãe, just in case. 



Agora sim, estou totalmente entregue à vontade do Xavier, ao repouso, aos 2 litros de água por dia,  ao meu colo do útero e à Netflix. 

Venha daí essa energia positiva para chegarmos às 37 semanas!    
  
Beijos redondos!

Sem comentários

Enviar um comentário