1

#10 maneiras de ser a pior mãe do mundo!

17 fevereiro 2017


Há uns meses tive uma espécie de amuo com a minha mãe na caixa do supermercado porque ela insistia em comprar 3 popós para o Duarte enquanto eu retirava 2 do carrinho porque achava que 1 chegava perfeitamente! O Duarte chorava agarrado aos 3, como se a felicidade estivesse dento daquelas caixas, e eu explicava-lhe, entre soluços e lágrimas, que o dinheiro faz falta para outros bens e que não se podiam levar todos, enquanto a minha mãe dizia “coitadinho do menino, a avó paga” (avós!!!). Valeu-me a senhora da caixa, a única pessoa imparcial naquela cena que disse à minha mãe “tomara todos os pais serem assim”. Deixei-a pagar só 1 popó e o Duarte chamou-me pela primeira vez de “má”. Tirei-lhe de imediato o carro e a condição de devolução foi pedir-me desculpa. Nem imaginam o que me magoou ouvi-lo pela primeira vez a catalogar-me como “má”. Eu que, como qualquer mãe, faço tudo por ele. Era fácil para mim naquele momento ter colocado os valores da educação de lado e deixar a minha mae pagar todos, afinal de contas, nem me ia sair do bolso. Fui má sim, em prol da educação e dos valores base que defendo. 

Quando os vossos filhos vos chamarem de más, encarem isso como um elogio. Não desistam de educar. Eles podem pensar que vocês são más agora, mas vão agradecer-vos mais tarde.
Por isso, aqui estão as 10 maneiras de ser a pior mãe do mundo:

1

Mandá-los dormir cedo 
Todos sabemos o quão importante é respeitar a regra de uma boa noite de sono. Faça o papel de mãe e deite os seus filhos(a)s mais cedo. Eles nunca querem ir para a cama, mas com persistência, vão aprender a rotina.  

2

Sobremesa todos os dias? Nem pensar!
Os doces devem ser guardados para ocasiões especiais. É isso que os torna únicos. Se deixarmos as crianças comerem doces todos os dias elas não vão apreciar o gesto quando alguém lhes oferecer um doce como recompensa ou presente. Além disso, pode sair caro em dentista.

3

Deixá-los fazer coisas difíceis
Não interfira automaticamente quando as coisas se estão a tornar difíceis. Nada dará aos seus filhos um melhor impulso de confiança do que não fugir do problema e conseguir realizar algo difícil por eles mesmos.

4

Comprar-lhes um relógio e um despertador
Para aprenderem as responsabilidades de controlar o seu próprio tempo, como um ensaio para a vida adulta.

5

Não comprar sempre o melhor e o mais recente
Para aprenderem a ter gratidão e satisfação pelo que têm (a tal moral da história da caixa de supermercado). 

6

Deixá-los experienciar a perda
Se a criança estragar um brinquedo, não comprem de imediato um novo para o substituir. Assim ela vai aprender uma lição valiosa sobre cuidar das suas coisas. Ou, se o(a) vosso(a) filho(a) se esquecer de entregar uma tarefa na escola, deixem-no(a) obter uma nota mais baixa, para que sinta responsabilidade sobre o seu ato. 

7

Obrigá-los a pedir desculpa 
Se o(a) vosso(a) filho(a) fizer algo errado, façam-no(a) confessar e enfrentar as consequências. Faço o mesmo se errarem com ele(a) e assumam os vossos seus erros. Para ensinar é importante ser o modelo. 

8

Boas maneiras? Sempre! 
Até mesmo as crianças mais pequenas podem aprender as noções básicas de como tratar outro ser humano com respeito e dignidade. Ao fazer da boa educação um hábito estamos a fazer pelos nossos filhos um grande favor. Afinal de contas, as boas maneiras são meio caminho para uma vida adulta de sucesso. ´Já diz o ditado “é com mel que se apanham as moscas”.

9

Faze-los trabalhar (de borla)
Seja a ajudar o avô a apanhar folhas caídas no jardim ou a ajudar a levantar a mesa após as refeições, incutam tarefas no dia a dia dos mais novos. Isso vai ensina-los a olhar para além de si mesmos e a perceber que todos temos que contribuir. 

10

Controlar o acesso Tablets, TV e videojogos
Proibir não é a solução, mas controlar é. Crie uma pressão positiva sobre a utilização dos ditos aparelhos com base em regras diárias, como por exemplo, definir x tempo para a sua utilização. 
Durante este processo de educação, vamos continuar a ser “más” muito tempo, por isso, não se esqueçam de elogiar e recompensar os vossos filho(a)s sempre que tiverem bom comportamento e deixem claro que os amam acima de tudo.  

Traduzido e adaptado  do original 12 ways to be the meanest mom in the world.


Beijos

1 comentário

  1. Raquel, ainda não sou mãe, mas acho que vou ter um sério problema com as avós, porque já com os cães eu digo para não fazerem e fazem. Imagino quando for com o neto! E é uma coisa que me enerva. Baah! Parabéns já não se vê muitas mães assim :D

    ResponderEliminar