0

#A PARTIR DE AGORA, IR ÀS COMPRAS VIROU LITERALMENTE BRINCADEIRA!

20 fevereiro 2017


Da próxima vez que entrarem na Zippy do Colombo preparem-se para ficar mais um bocadinho do que o habitual. Podem até levar um snack para os mais novos. Relax, as filas não aumentaram e os preços também não. Acontece que para além da roupa fofinha, que cada ano tem conquistado mais uns pontos por aqui, toda a zona de puericultura foi renovada e agora inclui um espaço de lazer para os mais pequenos com uma mesa digital com jogos lúdico-didáticos, uma parede interativa com sons, túneis secretos e ainda uma zona para encher balões. Um verdadeiro playground interativo dentro de 4 paredes!





A minha vénia perante esta ideia brilhante, certamente provém de mentes pensantes com filhos e que sabem a dificuldade que é precisar de fazer compras com os petizes atrás e conseguir mantê-los nas lojas bem comportadinhos mais do que 5 minutos. O Duarte, que é perito em expressão dramática e cujo papel preferido é o de esfregona humana, deixou-nos analisar todas as cadeiras auto (o nosso objetivo de ida à loja) e ainda espreitar a nova coleção sem refilar, sem bufar e sem tentar fugir da loja, outro número habitual da sua pessoa. Alias, tivemos mesmo que lhe definir o tempo restante de diversão para, por fim, podermos ir embora. Posto isto, arrisco dizer que fazer compras virou literalmente brincadeira e que a partir deste momento é mais fácil renovar o roupeiro deles, comprar presentes ou obter aconselhamento na loja.

Sobre a cadeira auto, percebi 4 anos depois que fomos um bocadinho nabos, também por nunca termos pedido aconselhamento especializado para além de pesquisa no Google. Usámos o ovo (grupo 0), do ovo passámos para uma cadeira do Grupo 1/2 quando podíamos logo ter passado para uma 1/2/3 (9 a 36 kg). E, inevitavelmente agora estamos na fase em que ele já está a ficar grande para a cadeira, a cabeça já passa um pouco por cima da proteção e não podemos adiar muito mais a decisão. A única exigência particular que tenho (para além da segurança proporcionada) é que tenha um pouco de reclinação porque ele ainda adormece no carro, apesar de ser cada vez mais raro (a fase do cú tremido que tantas vezes nos safou umas sestas já passou ohhh) nas viagens maiores e férias ainda dá jeito.            



E, não fosse eu apaixonada por calçado small size, já fiquei com dois modelos da nova coleção debaixo de olho (adoro os brancos estilo Adidas Stan Smith com a praticidade do velcro, giros quer para a escola quer para as noites de verão a contrastar com o bronze). Para os mais pequeninos, derreti-me com os macacões, por mim o Duarte ainda andava todos os dias com all in ones!


A respeito da roupa, considero que a Zippy tem conseguido fazer um trabalho muito interessante nas últimas coleções com apontamentos das tendências internacionais, como os grafismos ao estilo nórdico, as frases e as estampagens tribais a dar vida às peças. Os miúdos querem-se giros e com pinta, sem se gastar balúrdios, e a Zippy sabe disso! Por outro lado, tem uma boa coleção de básicos que são indispensáveis para o guarda-roupa de todas as crianças.   

Quem ficou motivado(a) a ir fazer compras?

Beijos,

Sem comentários

Enviar um comentário