1

ESPREGUIÇADEIRA: COMPRAR OU ALUGAR?

09 janeiro 2018

Tenho andado por estes dias a fazer a lista final de necessidades do enxoval do bebé Xavier (diz o Google que está na hora de fazer a mala de maternidade e afins). A maioria da puericultura pesada está garantida pela herança do Duarte pois guardámos quase tudo na perspetiva de ter mais filhos. E não vou mentir, dá muito jeito (financeiro) ir agora à garagem buscar e limpar para pôr a uso de novo. Nesse aspeto o primeiro filho pesa muito mais no orçamento, no segundo estamos a rentabilizar o investimento inicial. Mesmo assim, ao contrário do que a maioria das pessoas pensa, exceto as que já passaram pela experiência, o segundo filho não é igual ao primeiro no que toca a mimos por parte dos amigos e família, não se recebem prendas nem roupa como do primeiro, já não existe aquela loucura na novidade, não querendo ser mal interpretada com isto. Contam-se pelos dedos de uma mão as coisas que recebi para o Xavier até agora (fraldas, babetes e lençóis de banho), enquanto que do Duarte foi aquela loucura de ser o primeiro e tinha as gavetas bem mais compostas. 

Mas mesmo com herança do primeiro bebé existem coisas que se estragam, que não servem, que têm que se substituir ou que pura e simplesmente temos que fazer novo stock, como chuchas, biberons, fraldas, toalhitas, porta-chuchas, porta documentos, interiores, cremes, muda fraldas para andar na mala, intercomunicador (o do Duarte estragou-se), mobile, espreguiçadeira, sling ou pano (quero ter), babygrows (as molas estragam-se com o uso e nem todos dão para reclicar embora tenha aproveitado 90% das coisas do Duarte), etc. É preciso olhar para tudo e definir um plano de ação/ordem de necessidade, que é o que ando a tentar fazer. A vantagem na segunda gravidez é que nos tornamos mais práticas, por exemplo, a varoma da Bimby será o meu esterilizador (dica preciosa obtida no grupo da mamãs de março). 


Uma das coisas que o Duarte teve desde o início e que me deu muito jeito foi a espreguiçadeira, sobretudo para quem, como nós, tem uma casa ampla ou com dois pisos e precisa de mais pontos de apoio para acomodar o bebé por uns períodos enquanto se fazem as tarefas domésticas ou até para tomar um banho. Lembro-me que começámos a usá-la logo por volta do primeiro mês e por isso não quero passar muito tempo sem ter uma. Vendi a minha na altura porque era muito básica, mas agora até me arrependo.  Tenho por isso andado a ver as várias opções disponíveis no mercado e até mesmo as empresas que alugam. Uma colega de trabalho falou-me nisso e fui pesquisar. Sabiam que podemos alugar espreguiçadeiras por 3, 4 ou 6 meses? E pelo que vejo dos preços em alguns casos compensa bem pois estamos a alugar gamas superiores, daquelas com música e que embalam por metade do preço de venda. O único senão é não ficarem para nós ou o filho mais velho puder estragar, mas é um preço de aluguer justo pelo tempo com que ficamos com o produto. 


Se quiserem espreitar, estas foram as empresas que encontrei:
  1. Upababy - a partir de 51€
  2. Gugurent - a partir de 40€ (gostei muito destas)
  3. GoBabyGrow - desde 1.70€ por dia

 Para compra gosto dos modelos abaixo, mas não queria nada exageradamente dispendioso.



E por aí, andam a ponderar comprar ou alugar?

1 comentário

  1. Cá em casa compramos uma por 60€.. e visto os valores de aluguer.. não compensará de todo e afinal de contas depois o olx poderá servir para algum retorno!

    ResponderEliminar