0

#RESCALDO ARTIGO VISÃO: ONDE PODEMOS COMPRAR PRODUTOS GARANTIDAMENTE BIOLÓGICOS | (COO)LABIORAÇÕES NUTRICIONISTA GISELA CARRILHO

10 julho 2017


Ainda no rescaldo do trabalho desenvolvido pela revista Visão sobre a fraude nos alimentos biológicos desafiei a Dra. Gisela Carrilho a dar a sua opinião sobre o tema. Creio que todas nós – mães e não só – nos preocupamos com o que levamos para a mesa. E, se estamos a procurar e a pagar por soluções mais saudáveis queremos que esses alimentos cumpram os requisitos nutricionais esperados – levamos um abanão com esta reportagem que nos deu que pensar. Cá por casa não somos propriamente paleo nem vegan (apesar de eu já ter sido ovolactovegetariana durante 4 anos), diria que seguimos a dieta mediterrânica com consumo muita fruta e hortícolas da época. No caso da fruta recorro a mercearias locais (caseira só figos e ameixas), e felizmente no caso das verduras abasteço-me na horta do meu pai onde sei garantidamente que estou a comer Bio.

Mas nem todas as pessoas têm a mesma sorte e criou-se agora um buraco sem respostas, até porque a meu ver a grande falha do artigo é não referir que marcas não estão a cumprir as regras da agricultura Biológica e assim ficamos perdidos na hora de ir reabastecer a despensa ou podemos mesmo começar a desacreditar nos biológicos e a catalogá-los como “farinha do mesmo saco”. O que é um erro, pois basta provar um alimento Bio para notar que tem muito mais sabor! Assim, e porque importa agora saber onde podemos comprar os melhores alimentos, livres de pesticidas,  deixo-vos a opinião e as dicas da Dra. Gisela Carrilho: 

A agricultura biológica (AB) tem como principal objetivo, produzir alimentos de boa qualidade e em quantidade suficiente para alimentar a população do Planeta de forma ambiental, económica e socialmente sustentável.

A procura por alimentos biológicos tem crescido cada vez mais. Se por um lado há um número cada vez maior de pessoas que procura este tipo de alimentos, por outro há ainda diferentes pessoas que se questionam se realmente vale a pena pagar mais por estes produtos. Quem já provou alimentos biológicos sabe que o sabor não engana. Os alimentos de produção biológica lembram-nos os "sabores de antigamente" e fazem-nos perceber porque é que sentimos tanto prazer em comer. Com este tipo de alimentos não necessitamos grandes truques culinários – até nas preparações mais simples, o verdadeiro sabor dos alimentos sobressai. 

“Se a sua alimentação for apenas 30 – 40 % bio, é bem melhor que 100% convencional”

Atualmente já é possível encontrar produtos biológicos em cada vez mais locais, e vai perceber que nem sempre são mais caros que os produtos convencionais. Se o dinheiro é um problema, comece devagar: escolha um tipo de alimento bio (como a fruta) e veja o impacto financeiro no final do mês. Caso seja suportável, passe para outro tipo de alimentos bio (como os hortícolas), e assim sucessivamente: se a sua alimentação for apenas 30 – 40 % bio, é bem melhor que 100% convencional!

“Quando for comprar um alimento biológico, peça para ver a certificação”

Em Portugal, todos os produtores bio estão certificados, e estão sujeitos a controlos periódicos. Por isso, quando for comprar um alimento biológico, peça para ver a certificação, pois infelizmente a fraude existe, e há diferentes produtores que vendem alimentos convencionais a preços de alimentos bio. 

Como comprar produtos garantidamente Biológicos? 

Para mais informações sobre os produtores biológicos a nível nacional, vejam o site da Associação Nacional de Agricultura Biológica (Agrobio), onde pode saber quais são os mercados Agrobio a nível nacional e quais os pontos de venda, onde todos os produtos são GARANTIDAMENTE biológicos. 

Quanto ao recente artigo publicado sobre a alegada fraude nos produtos biológicos (presença de pesticidas em produtos que não os deviam ter) publicado pela “Visão” é um artigo alarmista para os consumidores uma vez que coloca todos os produtos BIO no mesmo saco. Os consumidores precisam saber os nomes e as marcas dos produtos que desrespeitam a legislação para poder evitá-los e excluí-los da sua lista de compras. Esta visão generalista e redutora dos produtos de agricultura biológica prejudica (e muito) todos aqueles que se preocupam em fazer bem e melhor de forma honesta e verdadeira para o consumidor, pagando o “justo pelo pecador”. Como profissional de saúde irei continuar a defender a produção biológica e a incentivar o seu consumo aos meus pacientes, pois acredito ser a única forma de defender a nossa saúde e a do planeta. O mundo dos bio é um mercado em crescimento e nós, profissionais e consumidores, devemos punir os culpados mas apoiar e incentivar os cumpridores. 

Convidamos ainda a lerem o artigo de opinião de Miguel Esteves Cardoso. 

E ainda este artigo do Diário de Notícias. 

Espero que vos seja útil :)
Beijos,

Sem comentários

Enviar um comentário