0

#COLO DISPONÍVEL, BRAÇOS LIVRES: COMO O BABYWEARING ME TEM AJUDADO!

30 maio 2018

Babywearing significa nada mais nada menos do que transportar e ter o bebé ao nosso colo, mas mantendo as mãos livres.

Tentei no primeiro filho com uma mochila (à qual não me adaptei e sei pelas mensagens privadas que recebo que já muitas passaram pelo mesmo) e acabei por desistir prematuramente. Acreditem que é possível, com o acessório certo e informação, correr muito bem.  

Existem várias marcas e acessórios no mercado que permitem fazer Babywearing: mochilas ergonómicas, slings, slings de argola, mei-tai; panos elásticos, panos semi-elásticos, entre outros. Cada opção é válida para carregar o nosso bebé, basta que nos sintamos bem e que seja adequada para a idade da criança, mas exige alguma pesquisa e até experimentação.

O meu interesse pelo babywearing só (re)começou depois do Xavier nascer. Por ser um bebé que exigia muito colo sentia-me limitada nas tarefas do dia a dia e comecei a tentar perceber quais eram as melhores soluções para usar a partir do nascimento (pois nem todas dão). Além disso, tenho outro filho para dar atenção. Precisava urgentemente de um solução válida e confortável. 

 Entretanto emprestaram-me um pano semi-elástico e percebi que o Xavier se sentia bem e que adormecia quase forma instantânea. Penso que não existe melhor barómetro que esse! E foi assim que cheguei à aquisição de um pano wrap semi-elástico da marca Pulguinhas, que dá desde o nascimento (é otimo para começar) até aos 9 kg. Ou seja, é uma boa solução (para mim a melhor que encontrei) para usar no primeiro ano de vida do bebé. O material macio aconchega o corpo do bebé ao corpo da mãe fazendo com que se sintam tranquilos. 

Basta vermos alguns vídeos para aprender a usar e depois a prática faz o resto. Sabiam que até é possível dar de mamar em pé com o bebé no pano? Na foto acima é isso que estou a fazer tal e qual uma pro (que não sou).
 
E assim aos poucos comecei a conseguir criar rotinas para as tarefas do dia dia com ele no meu sling wrap (desde fazer torradas, arranjar legumes, ir ao supermercado, etc). Por outro lado, o babywearing tornou-se também um aliado para combater o refluxo, pois como já referi aqui no blog uma das recomendações de prevenção é precisamente manter o bebé 40 minutos na vertical após a mamada (o que é possível com o sling wrap) e era uma das coisas que me dificultava o regresso às rotinas pois cada mamada demorava muito tempo.  

Entretanto, além do lado prático, eu própria comecei a ganhar o gosto de o ter próximo de mim com este "kit mãos livres" e acho que esta relação com o babywearing vai ser duradoura.

Espero que vos tenha sido útil pois sei que surgem muitas dúvidas quando começamos a pesquisar sobre o tema. 

E entretanto fiquem atentas ao Instagram pois vamos ter novidades :)

Beijinhos!

 

Sem comentários

Enviar um comentário