0

#BEST PRATICES PARA VISITAS A RECÉM NASCIDOS!

27 fevereiro 2018

Este é um tema delicado, daquele que usamos pezinhos de lã para abordar a família e amigos, que por vezes se esquecem que o recém nascido é um ser frágil e não uma atração turística. 


Não sou a típica mãe galinha que protege em demasia, não esterilizo a casa toda, não obrigo as visitas a usar gel desinfetante antes de tocarem no bebé, confio no bom senso e higiene de cada um, mas privilegio muito a privacidade no pós parto e da primeira vez foram quebradas algumas barreiras.
Não há nada mais difícil do que chegar debilitada da maternidade, no meu caso com uma anemia gigante que quase não me permitiu ter alta no mesmo dia que o meu filho, precisar de tirar as botas que não me cabiam nos pés inchados, tomar um banho, precisar de gritar ao marido para trazer pensos higiénicos para o WC, precisar de espaço para tirar leite com a bomba ou simplesmente fazer gelo nos pontos (o pós parto é tudo isto e muito mais) e ter que estar preocupada em bem receber, em dar um lanche ou em fazer um chá por cortesia, fazer sala, conversa, etc. E vocês dizem "delega mulher", eu sei, mas eu não sou assim, quando recebo gosto de dar conta do recado e isso nunca vai mudar em mim. O que acontece é que acabamos por mostrar má cara mesmo sem querer. Além disso mais ninguém está com as hormonas avariadas, mas nós estamos. 


Outra coisa a que dou muito valor é à chegada a casa em família, a registar aquele momento como nosso, não quero dividir a atenção do Duarte e do Xavier naquela hora com mais ninguém, podem começar a chegar 15 ou 30 minutos depois, mas a chegada a casa como família mais crescida, quero-a gravar na memória, sem ruídos de fundo e conversas paralelas que tantas vezes nos distanciam do foco e nos fazem perder momentos. Por outro lado, não me chateia nada que me nos vão ver à maternidade, até ajuda a passar o tempo e não tenho problemas em ser vista toda desarranjada e com olheiras de bradar aos céus, família é família.

 
 E porque a primeira vez nos dá alguns learnings nisto da maternidade, partilho algumas dicas úteis para a gestão das visitas aos recém nascidos.


Best pratices para os pais:

1. 
Partilhem expectativas sobre como querem que decorram as visitas para não existirem constrangimentos entre o casal quando a campainha toca. Muitas vezes o pai está "bem" e esquece-se que a mãe está desesperada por repouso e que entre as mamadas e sestas, também a mãe precisa descansar.
  
2. 
Definam um número/limite diário de visitas. Está provado que ruído a mais e agitação podem alterar as rotinas fundamentais dos primeiros dias de vida dos recém-nascido que ainda se estão a habituar ao mundo exterior e a estabelecer padrões.
3. 
Estabeleçam horários de visitas, não é preciso serem rigorosos tipo estabelecimento prisional, mas por alguma razão também os hospitais os têm. Desta forma as mecânicas familiares, os intervalos para refeições, banhos, tirar leite, descansar, cozinhar, etc, podem ser mais ou menos geridas de acordo com este horário.
4. 
Enviem SMS à família e amigos mostrando-se disponíveis para os receber, e de forma simpática transmitam que têm preferência pelo período x ou y, por exemplo, quando o bebé esta acordado.

Best pratices para a família e amigos:    

1. 
O recém nascido não é uma atracão turística, por isso, não é preciso irem a correr visita-lo. Nem vai gostar mais de vocês porque foram os primeiros a aparecer, ele não se vai lembrar desse momento. Ele precisa ganhar defesas e engordar, por isso, se puderem evitem os primeiros dias de vida. 


2. 
Liguem antes. Sempre. Visitas surpresas nem sempre são agradáveis. Com um recém-nascido em casa, então, pior ainda. Liguem antes de aparecer e combinem o melhor horário. O bebé ainda não tem horários definidos para dormir e podem tocar à campainha na hora da sesta, que também é um dos poucos momentos que a mãe tem para aproveitar e descansar.
3.
Evitem ir nos horários das refeições. Quando um bebé nasce, a rotina familiar altera-se de tal forma que fazer uma refeição completa representa quase um milagre. E mesmo com um elevado nível de confiança e intimidade com os recém papás, evitem sugerir visitas em horário de almoço ou jantar, mesmo que digam que não precisam comer, eles vão-se sentir obrigados a preparar algo. 
4.
Não vão se estivem constipados ou a ficar doentes. Esta dica dispensa explicações, mas, mesmo assim é bom relembrar. O bebé ainda não tem o sistema imunológico completamente desenvolvido, nem está vacinado. Por isso, é um ser frágil e susceptível a bactérias. 
5.
Não fumem antes de entrar e não levem perfumes fortes. O olfato do bebê é muito sensível, já para não falar na possibilidade de ele ter alergias ou restrições que ainda não foram diagnosticadas. Por isso, evitem expor a criança a cheiros desnecessários. Não fumem antes (nem durante) a visita e esqueçam os perfumes fortes.
6.
Higiene reforçada. Alguns pais de recém nascidos pedem às visitas para desinfetar as mãos. Parece exagerado, mas pode fazer todo o sentido, também é assim no hospital. Não custa nada ceder ao pedido se esse for o desejo dos pais. 


7.
Visitas rápidas. Visitar um recém-nascido significa, sim, que se importam com ele, com a mãe e com o pai. E por essa mesma razão não precisam ficar horas, pois os pais precisam desesperadamente de descansar em todos os intervalos possíveis. O bebé pode ter tido cólicas a noite inteira e, muitas vezes, os pais precisam descansar em vez de fazer sala. A não ser que vos peçam para ficar e ajudar com o bebé enquanto descansam um pouco. 
8. 
Não peçam para acordar o bebé. O sono dos recém-nascidos é sagrado para os pais. 
9. 
Conselhos e palpites só a pedido. Evitem ao máximo frases como "deve estar com fome", "não dês tanto colo, vai ficar mal habituado" ou "deixa chorar, faz bem para os pulmões".
10.
Não tirem fotos se os pais não permitirem e se permitirem, desliguem o flash. Perguntem sempre antes qual é a posição dos pais em relação a isso.
11.
  Hora de amamentar = hora de ir embora! 
Algumas mulheres ficam constrangidas e preferem amamentar sozinhas, de forma reservada. Principalmente no início quando ainda não há muita experiência. Amamentar perante as visitas, que muitas vezes correm atrás da mãe para ver o bebé a mamar, pode potencializar dificuldades. Na dúvida, é melhor aproveitar para ir embora e deixar a familia no sossego do lar.
12. 
NÃO LEIAM APENAS O QUE ESTÁ A BOLD. Considerar as explicações de cada tópico para não cair no erro de achar que é tudo em exagero.  De facto antigamente não era nada assim, não se esterilizava nada, não havia gel desinfetante, mas também não havia tanto contacto com o mundo exterior, tanta proximidade entre as pessoas, tantas visitas, nem tantas bactérias a circular, por isso, nunca é demais prevenir.  
 
  Beijos

Sem comentários

Enviar um comentário