4

#VIAJAR COM CRIANÇAS - O KIT SOS - SÃO DO GANG DAS PREVENIDAS?

09 agosto 2017


Digam-me lá de vossa justiça: acham exagerado viajar com todo um kit de enfermaria atrás ou também são do gang das prevenidas? 

Seja para passar 1 noite fora nos avós ou para uma temporada de férias a "mochila SOS" do Duarte vai sempre a acompanhá-lo! Não consigo viajar sem ela, como se se tratasse de um escudo protetor. Manias de mãe. Estou a ficar tão igual à minha!!

Para nunca me esquecer dela e garantir que levo sempre o essencial até adotei uma estratégia: o sítio dos medicamentos dele cá em casa é dentro dela, no armário da despensa, assim, sempre que estamos de partida, é só pegar nela e enfia-la no carro. Prefiro pecar por excesso do que ser apanhada desprevenida longe dos serviços habituais de saúde.

É claro que não levo uma farmácia inteira, mas quase que. Levo Benuron e Brufen (os básicos da febre), soro para o nariz entupido, tesoura corta unhas, termómetro de infravermelhos para o smartphone (falei-vos dele há uns tempos), bálsamo reparador para os lábios, pensos rápidos, gel para as aftas para adultos e crianças (para ele e para mim, basta comer algo mais salgado que é certinho), água termal para as picadas dos insetos e alergia ao sol (cá por casa resulta muito bem) e medicação para a conjuntivite, já que não só costuma ter quando faz praia como este ano até já vai viajar com ela – hoje acordou com o olho direito inchado e colado. O ano passado por precaução até pedi uma receita à pediatra para levantar caso surgisse alguma maleita nos olhos. Já diz o ditado “mais vale prevenir…”. 

Com esta panóplia de medicação até parece que tenho um puto problemático. Nada disso. Felizmente ele é um puto com saúde, as febres contam-se pelos dedos de uma mão, nunca tomou um anti-histamínico em 4 anos, mas como o imprevisto surge sempre nas piores alturas só me sinto segura a viajar assim, de farmácia às costas. E se há coisa que não abdico nas férias é do nosso bem-estar em família que pode ser posto em causa por uma dor inesperada ou uma simples areia no olho. Exagerada ou não, a maternidade toldou-me assim – prevenida por defeito. 

E por aí, também viajam com o vosso kit SOS? Levam menos ou mais coisas? Já estou no nível das hipocondriacas ou ainda estou no nível normal? 

Beijos,

4 comentários

  1. Eu também sou assim! Na mochila da minha filha tenho uma bolsa com os "essenciais": supositórios ben-u-ron e i-bu-ron; termómetro, soro fisiologico, bebegel, compressas, tesoura, pensos rápidos, bepanthene feridas, fenistil gotas, stick de arnica, protector solar :) Quando viajo para o estrangeiro levo uma "valise" com tudo e mais alguma coisa, porque nem sempre é facil comprar alguns medicamentos no estrangeiro.

    ResponderEliminar
  2. Também sou assim, levo isso tudo e mais os anti alérgicos e as bombas da asma. Eu já passei as manias de mãe, fiquei mesmo paranóica e quando viajamos vejo e revejo a malinha da farmácia uma 50 vezes. Já aconteceu colocar as coisas no carro e verificar mais uma vez.

    ResponderEliminar
  3. O meu kit é ainda mais completo... É para miúdos e graúdos!

    ResponderEliminar
  4. O meu kit além do que referiu ainda tem fenistil para as picadas dos insetos e repelente. E cicalfate para as feridas e arranhões.

    ResponderEliminar