0

#SE ESTE NÃO É O MELHOR BRUNCH DE VERÃO, ENTÃO NÃO SEI...

18 julho 2017

Esqueçam os croissants, os scones, os ovos mexidos, as compotas e os sumos naturais. Descobrimos o melhor brunch de verão em Lisboa e vai bem é com imperia(s). 

O motivo era de celebração - fazíamos anos de casados - e queríamos algo diferente para fugir à rotina do "ir jantar fora". Ouvimos falar do brunch de marisco do Pesqueiro 25 e pareceu-nos uma ideia a explorar - marcámos para domingo!
Fica na rua Cor de Rosa, no Cais do Sodré, onde curiosamente nunca tinha estado em plena luz do dia e muito menos com o Duarte que também nos acompanhou, qual lapa bebé que não larga o seu ecossistema. 
O restaurante situasse no 1º andar do novo hotel 262 Authentic Suites, mesmo em frente ao mítico Jamaica que é o melhor ponto de referência que posso dar a toda a geração boémia dos anos 80`s e 90´s. Mal entrámos e fomos recebidos pelo chefe marisqueiro João Diogo Mendes percebemos que é um espaço acolhedor, sem o elitismo típico de algumas marisqueiras em Lisboa. É tão bom comer boa comida em ambientes descontraídos sem aquela formalidade aborrecida que nos faz estar colados à cadeira como se estivéssemos na escola a ser avaliados pelo bom comportamento ou pelas regras de etiqueta. 

Para mim as refeições são para socializar, por isso quanto melhor for a atmosfera melhor e mais descontraída é a refeição. A do Pesqueiro 25 é esta: portadas abertas a deixar entrar o sol, música ambiente ao invés do ruído de fundo de uma TV e uma decoração acolhedora que desvenda o aproveitamento histórico do edifício como os tabiques usados na construção pombalina (sou uma apaixonada por estes detalhes) e uma mistura de elementos madeira com peças contemporâneas e sóbrios pormenores de pesca e mar. O menu é tentador e a carta de vinhos inclui alguns dos meus vinhos brancos preferidos para acompanhar marisco, como o Lagosta e o Herdade dos Grous Branco. Mas foquemo-nos no brunch -  o motivo que nos levou lá e o motivo que originou este post – porque a vida não são só babetes e birras e porque existem experiências positivas que merecem ser relatadas pela sua qualidade.




O Brunch – o que inclui?

Starters: 
Pão torrado
Presunto de pata negra cortado na hora de servir
Fruta da época (calhou-nos manga, ananás e kiwi)
Picadinho de búzios 

Seafood:

Começam a chegar as tábuas de marisco, foi-nos explicado que a oferta varia em função da disponibilidade e tendo sempre presente a frescura máxima do produto! Como erámos só dois, ao invés da típica tábua de marisco com tudo, aceitamos a sugestão do chef Cesar Lourenço de ir trazendo para a mesa os preparados à vez, garantindo desta forma a degustação au point, com o marisco acabado de preparar. 
O que incluiu a nossa “tábua”:


Camarão à la guillo
Camarão de Moçambique
Camarão Carabineiro
Sapateira (bem recheada)
Amêijoas à Bulhão Pato




Tudo isto pode ser acompanhado por dois copos de vinho, duas imperiais ou dois refrigerantes por pessoa, água e café. Optámos, como já revelei acima, pelas imperiais pois claro! 
Para finalizar, não fazia parte do menu, mas não resisti a provar um extra: a sopa de lavagante com ovos, que é o ex-líbris do primeiro restaurante Pesqueiro 25 que nasceu em São Martinho do Porto – divinal!


A sobremesa:

E quando achamos que o estômago já não dá para mais, lançam o anzol final com um isco irresistível: a pescaria final (a sobremesa), que pode ser composta por sobremesas do dia ou fruta, tivemos que pedir ambas pois o petiz estava connosco e queria cerejas! 
Pão de ló (divinal)
Mousse de morango
Mouse de frutos silvestres (feitas na hora)
Cerejas 

Resumindo: Pão torrado, Presunto de pata negra, Fruta, Picadinho de búzios, Camarão à la Guillo, Camarão de Moçambique, Camarão Carabineiro, Sapateira, Amêijoas à Bulhão Pato, 2 imperiais por pessoa, pão de ló, mouse de morango e mouse de frutos silvestres é tudo o que podem comer, de 3ºf a domingo, das 11h as 15h, por 41.25€ por pessoa. Acreditem, ficam muito bem servidos.
O Duarte (ainda) não é apreciador de marisco e tive algum receio de o levar, mas como sou uma pessoa descomplicada achei que certamente haveria solução para ele – e claro que havia! Deliciou-se com um prego do lombo servido com batatas fritas que só não provei porque sinceramente não tinha espaço para mais. 

Para além das opções de marisco, o restaurante tem também opções de carne muito tentadoras como o Pica Pau do lombo ou o Bife do Lombo à Pesqueiro 25, por isso, se o marisco não for a vossa praia, não deixem de visitar o espaço até para jantar antes de uma noitada com amigos. 

Morada: Rua Nova de Carvalho, 1200-161 Lisboa
Beijos,

Sem comentários

Enviar um comentário