0

#5 DICAS PARA SOBREVIVER ÀS COMPRAS DE SUPERMERCADO SEM BIRRAS

10 outubro 2016

Fazer as compras do mês ou da semana com crianças atrás é sempre um desafio e, por vezes, torna-se mais esgotante do que o primeiro dia de regresso ao ginásio. A realidade é que todos precisamos comer e a maioria das vezes a ida às lojas envolve levar as crianças, ou, numa visão mais moderna da gestão familiar, optar por fazer o grosso das compras online (lá em casa somos fãs desta modalidade, bem-dito-Continente-online) e depois gerir as restantes necessidades semanalmente. 
Um estudo publicado pelo The Gardian acerca das birras nos supermercados e a sua relação com a publicidade dirigida a crianças (cartoons em caixas de cereais, bolachas da Faísca Macquen, ovos surpresa da Barbie, etc) refere três tipos de comportamentos entre as crianças dos 3 aos 5 anos aquando a ida ao supermercado: juvenil irritante, irritante que testa limites (Duarte) e irritante manipuladora

Por isso, ir às compras com crianças requer alguma perícia e jogo de cintura, não só pela sua propensão natural para nos desafiarem (o que inclui acharem graça a esconder-se, típico do Duarte), desde fugirem para o chamativo corredor dos brinquedos até ao marketing infantil, que os leva a bater o pé por comidas menos saudáveis "eu querooooo". 

Para não virem das compras sempre de cabelos em pé, deixo-vos algumas das dicas que tenho aplicado:

1. Pedir-lhes ajuda

As crianças gostam de se sentir importantes e por isso é fácil envolvê-los no processo. Dica: antes de casa pedir para nos ajudarem a não nos esquecermos de coisas importantes como pão ou leite, ou as bolachas que eles gostam. Costumo pedir esta “ajuda” ao Duarte e ele raramente se esquece da tarefa que lhe foi atribuída. Desta forma, desvio-lhe o foco de atenção do corredor dos brinquedos, uma vez que tem que descobrir o leite e o pão.

2. Ir de barriga cheia

A regra aplica-se a adultos e a crianças. Levá-los cheios de fome vai fazer com que nos obriguem a parar mil vezes ao pé de todas as porcarias que encontrarem pela frente com um ar apetitoso e originar birras porque não queremos que as comam. 

3. Dar-lhes uma lista

É nada mais nada menos do que um update do ponto 1. Ainda não o faço com o Duarte porque ele não sabe ler, mas os miúdos adoram cumprir desafios, riscar cada pontinho cumprido e adicionar os produtos ao carrinho de compras. 

4. Deixá-las incluir 2 a 3 coisas que gostem 

Deixe os seus filhos escolherem 2 a 3 alimentos que gostem (sejam eles douradinhos ou doces). Dessam forma sentem-se recompensados e envolvidos com o ato de fazerem compras para a casa. 

5. Premiar o bom comportamento

Eu sei que isto pode soar a suborno, mas não é! Prometo. É um incentivo. No final das compras e, se tudo tiver corrido bem, permito que o Duarte escolha um item pequeno e defino um plafond mental de mais ou menos 2€ - 1 popó, bolas de sabão, balões, stickers. A ele digo-lhe que tem que ser barato, que temos poucas moedas e que o ajudo a escolher, mas para as crianças mais velhas pode ser uma boa ideia dar um orçamento para gerirem e autoriza-las a gastar esse dinheiro e nada mais durante a loja. Também os ajuda a gerir o dinheiro. 
Estas são apenas algumas dicas para aumentar a taxa de sucesso na próxima ida ás compras e evitar as famosas birras do corredor, que já todas sentimos na pele. 

Sem comentários

Enviar um comentário