0

#Férias: também odeiam fazer malas?

11 agosto 2016

thumb

Estou quase a entrar de férias e faço parte da percentagem de pessoas que adoram viajar mas odeiam fazer malas. Mesmo que o motivo seja bom e sejam férias, detesto ter que planear o que levar, fazer a triagem da quantidade do que posso levar vs o que é exagero, conseguir arranjar espaço numa só mala para roupa de praia, roupa de dia, agasalhos para a noite, calçado, maquilhagem, cremes, toalha de praia (ocupa sempre aquele espaço que ainda fazia falta para um último casaco), medicação diária, medicação de prevenção não-vá-o-diabo-tecelas, livros, ipad, carregadores, e... quando a minha já está terminada ter que repetir o processo com a do Duarte. Canso-me só de pensar. Fazer a mala é como planear no dia anterior o que se vai vestir para o trabalho, multiplicado por 15 dias, dividido por roupa de campo, praia e noite, subtraído pelo essencial. No caso do Duarte é definir uma muda de roupa por dia e colocar tudo a dobrar (x2) porque ele é perito em atrair nódoas. Em seguida, arrumar livros, brinquedos, puzzles, para que ele se sinta o mais em casa possível, dentro do contexto férias. Uma catrefada de coisas, por isso, não me venham cá dizer que é giro fazer malas. Giro é andar de balão!

Por outro lado, sou o posto no que toca a desfazê-las, não me chateia nada desfazer malas, separar o que é para lavar, arrumar o que não foi usado, trato sempre disso mal ponho os pés em casa, sem dramas, sem sofrimento, sem bradar aos céus. Já para as fazer, tenho várias fazes:




  • A fase do empate:


    sei que tenho que a fazer e que se a fizer com antecedência é melhor para mim, mas deixo-me estar no sofá mais uma noite;



  • A fase resmungona:


    a véspera, o dia em que tenho mesmo que fazer a mala e todos os motivos servem para resmungar pelo facto de ter que a ir fazer;


  • A fase "ou fazes ou vais nua":


    o relógio está a contar e agora é que são elas, a mala tem que aparecer feita nas próximas horas, rendo-me às evidências e dou corda aos pezinhos. Dobro roupa, refilo, escolho bikinis, bufo, experimento bikinis, expiro, passo peças a ferro à pressa, resmungo e enfio todo o calçado e acessórios que cabem na mala. Fecho-a e respiro de alívio. Repito o processo com a do Duarte, deixo-a para o fim porque é mais prática e porque ele não é exigente com o que quer levar (ao contrário de mim). Se existisse a profissão de "arrumador de malas" juro que contratava alguém. 

E agora? Continuo aqui a refilar ou vou começar a fazer as malas?





Sem comentários

Enviar um comentário