0

#Um dia de Safari

25 maio 2016

Um passeio em família faz sempre sentido e se for até ao meu Alentejo ainda melhor. Sábado pegámos na nossa cria e rumámos até ao Badoca Safari Park para um dia em modo wild. Esta não foi a nossa primeira vez lá, já lá tínhamos estado quando ele tinha 18 meses, e vale sempre a pena passar um dia diferente num conceito de natureza com animais selvagens. Além disso, agora com 3 anos e 4 meses já absorve as coisas de maneira diferente, já ficam ali guardadas na caixinha da memória. Este é um daqueles programas ímpares para se fazer em família, agrada miúdos e graúdos, e é tão “obrigatório” quanto o ZOO e o Oceanário.

Chegámos perto da hora de almoço e fomos procurar uma sombra para o nosso pic nic, que só por si, já é um conceito que me delicia, o parque tem restaurante, mas ninguém me tira o sabor de um pic nic com a brisa do campo.

Dali partimos para um passeio pedestre pelo parque até à hora do Safari (15h30), onde podemos conviver com Póneis, Cabras anãs, Cavalos e Burros no espaço “Quintinha” e visitar os espaços das Aves Exóticas, Tartarugas, Javalis e dos curiosos Lémures. Pelo meio, um parque de diversões faz as delicias dos mais novos (foi difícil arranca-lo do baloiço em forma de casa da árvore). Ás 14h00 sentamo-nos para ver o espetáculo das Aves de Rapina, onde o Duarte se encantou pela Coruja (os miúdos surpreendem-nos sempre)! Às 14h30 seguimos para o divertido Rafting Africano, uma recriação dos rápidos de um rio, e aqui foi uma estreia pois o Duarte na visita anterior ainda não podia andar. Saímos de lá refrescados do calor primaveril que se fazia sentir. Pelas 15h00 assistimos à alimentação dos Lémures e dali rumámos ao Safari.

O conceito é super giro, recria um autêntico ambiente de Safari de 45m onde, sentados num atrelado verde, podemos ver os animais de perto, inseridos no seu habitat. Tivemos a oportunidade de ver uma cria de Zebra com poucos dias de vida e voltar a ver a Girafa que na nossa primeira visita tinha horas de vida e que agora está do tamanho da mãe. Podemos ver e fotografar antílopes, tigres, zebras, gnus, avestruzes, búfalos, gamos e girafas. Em ambas as visitas que fizemos tive pena da interação com os animais não ser maior, principalmente para quem, como nós, já teve oportunidade de fazer um Safari real no Sri Lanka, mas destaco a missão de conservação das espécies e o respeito e preocupação pela vida animal que se faz sentir no parque. Por outro lado, adequasse na perfeição para os mais novos, dá-lhes o essencial sobre as espécies num ambiente muito real. A repetir.

SAM_1701SAM_1705SAM_1789SAM_1792SAM_1804SAM_1823SAM_1826.jpgSAM_1827

SAM_1746.jpg


Sem comentários

Enviar um comentário