0

#6 coisas que levam as mães a acreditar que o tempo corre!

13 novembro 2015


Sem Título


Quando aos 28 anos estava grávida disseram-me a brincar “a maternidade é a forma mais rápida de chegares aos 30 sem dares por isso”, nunca uma frase tão banal fez tanto sentido quando recordo toda esta aventura que é ser mãe. Não, não cheguei aos 30 desleixada como se a maternidade me tivesse anulado, não ando a exibir cabelos brancos nem má cara (espero eu). NÃO, não é nada disso. Trata-se da forma como passamos a ver o tempo, as semanas correm, os meses voam e passam a ser assinalados com fotos, telefonemas da família, lembranças… e assim, derrepente já se passou 1 mês, outro, mais outro, 1 ano, 2 anos e já está a caminho dos 3??! E eu já fiz 31?! Começamos a olhar para trás e perceber que o bebé que achamos que ainda ontem nasceu já é um menino crescido, já tem momentos de independência, já tem um melhor amigo e quiçá uma namorada!


6 coisas (que podiam ser mais) que levam as mães a acreditar que o tempo corre:


Ele fez um mês e já temos saudades do dia que nasceu. Gostávamos de voltar àquele momento do pós-parto para o desfrutar novamente (mas sem dores ok?). Aposto que 100% das mães sentem isto!;


• Damos a primeira papa e deixamos de ser a sua única fonte de alimentação. Confessem: a maminha dá-nos exclusividade e sentimos aquela tristeza miudinha de "pronto, o puto já está entregue ao mundo, agora todos lhe podem dar de comer";


• Quando estamos a pôr roupa de parte e pensamos “ele cabia aqui? Really?”;


Sentimos saudades da fase coelhinho, de quando os primeiros dentinhos começam a romper e fazemos o pino para conseguir tirar uma foto para mostrar à família que a cria já tem dentes;


• Ouvimos chamar "mãe", "mamã", "maezinha"... então mas ele já sabe aplicar o diminuitivo?


Vemos fotos recentes (da semana passada) e achamos que já está mais alto!?


Nem quero imaginar quando chegarem as noitadas e as férias fora com os amigos! Vida, podemos abrandar?

Fotos: Duarte com 2 anos

ASSINATURA

Sem comentários

Enviar um comentário